Tá Falado

December 18, 2006

Lesson 8: Pronunciation of Nasal Diphthongs, Buying Fruits and Vegetables at the Market

Filed under: Pronunciation — @ 2:34 pm

Somehow it always seems more difficult to buy food in other countries. We just get used to how everything is done in our home country: park in front of the supermarket, grab the cart, choose your fruits and vegetables, get your packaged meat, find a loaf of bread, pick up a carton of milk. Easy, right? Wrong. Little nuances in how shopping is different can make things more difficult.

These shopping challenges are even greater than learning the pronunciation of nasal diphthongs, which is the language topic of this lesson. We’re sure that Valdo and Michelle with help us with both.

PODCAST LINK: Lesson 08

21 Comments »

  1. Me encantan estas lecciones. Hablo español corrientemente, pero nao falo ni jota de português. Preparo un viaje para España y Portugal en octubre. Aunque las lecciones muestren el portugués del Brazil, creo que van a servirme muy bien para entender, y hacerme entendida en Portugal. Muchas gracias, Orlando, Michelle, Valdo y José-Luis.

    Comment by Judy Wright — February 4, 2007 @ 9:02 pm

  2. Gracias Judy y buen viaje (obrigado Judy e boa viagem)!
    Orlando

    Comment by orkelm — February 4, 2007 @ 9:19 pm

  3. Ao início de aprender português, os nasais são muito difíceis; lembro de sentar na casa, dizendo “ão, ão, ão; ões, ões, ões; etc.”…horrível! É útil escutar os falantes nativos os dizem. Bom trabalho!

    Comment by dmonzingo — September 27, 2007 @ 11:18 am

  4. Não gosto do som nasal porque para mim foi um som extranho então tive um montão de problemas com esso. Lembrou que quando estava aprendendo esso, meu professor diz para mim que ponha a mão em frente de minha baco para produzir o som nasal. Ainda tenho problemas com os soms nasais.

    Comment by Elisa — September 27, 2007 @ 7:50 pm

  5. A diferencia entre a pronuncia das palavras nasais e nao nasais nao e pequena, mas e bom saber como falar em maneira brasileira em vez de maneira ingles ou espanhol.

    Comment by ryanc — September 27, 2007 @ 9:13 pm

  6. Depois esta lição, eu estive usando seu sugestão para o ditongo “õe” – dizendo “coin” quando sorridente… Meu companheiro de quarto pensou que era estranho, mas o exercício ajudou encontrar o som correto. Este ditongo é o mais difícil para mim; obridago para o sugestão!

    Comment by Daniel Kietzer — September 27, 2007 @ 9:31 pm

  7. Eu gosto a manera em que os consonates mudam a manera em que disse os vocales. Por ejemplo o sonido nasal do ‘a’ antes de ‘m’ como ‘cama’.

    Comment by Chris Morley — October 4, 2007 @ 6:04 pm

  8. These nasal tones are one of the most difficult aspects of Portuguese pronunciation for me (and apologies for writing in English, but I want to be sure to get my question across accurately). Since I have difficulty pronouncing the ends of words such as “sugestão” (and all of the -ão, -ões family of words), I typically just accentuate the final syllable of these words, which makes the awkwardness of my pronunciation more pronounced. Are there any tips for proper pronunciation? I guess, I’m just not sure what to do with nasal tones–I understand why they are called nasal tones when I hear them, but I just don’t know how to replicate them. Thanks.

    Comment by Matthew Johnson — July 3, 2008 @ 12:07 pm

  9. Minha frase favorita era quando Michelle disse, “…as nossas mães vão nos matar!” Que engraçado!

    Comment by Kyle A — September 20, 2008 @ 9:54 am

  10. Não entendi porque falaram de mães??? Só pra demostrar como se diz mãe?

    Comment by Liana Depew — September 21, 2008 @ 10:48 am

  11. Michelle: “Ah, então me dá uma mão aqui senão…”

    A gente pode dizer “dá uma mão para mim…”?

    Ou É meio estranho?

    Comment by Eric — September 24, 2008 @ 10:18 pm

  12. Sempre esqueço como escrever/dizer os plurais dessas palavras. Há umas regras pra lembrar se só se tem que por um ‘s’ ou se o final da palavra muda?

    Comment by Golden Dale Oehlke — September 25, 2008 @ 9:20 pm

  13. Por que os brasileiros colocam bom no principio do oração, como quando falou: Bom, no brasil isso….
    È iqual quando nos falantes do Espanhol falamos o que? O Ingles? Tem outras palabras que podemos usar?

    Comment by Lorena — September 26, 2008 @ 12:00 am

  14. “Então me dá uma mão aqui senão as nossas mães vão nos matar” Pronouncing this correctly should be a requisite for graduation.

    Comment by Carlos Barrera — June 14, 2009 @ 10:50 pm

  15. Excellent suggestion Carlos, maybe we can talk to the advisors this week and see how fast we can submit the grad requirement change!

    Comment by orkelm — June 15, 2009 @ 5:50 am

  16. Great cultural information, as always!

    Comment by Marina Potoplyak — June 19, 2009 @ 1:31 pm

  17. If you followed Carlos’s advice, I’m afraid I would never graduate!

    My biggest challenge with these nasal diphthongs is finding the right balance of the ‘n’ sound at the end. It’s there, and at the same time… it’s not. Am I hearing this correctly? It seems that there is a distinct ‘n’ sound, but that it is very understated.

    Comment by Mary Slosar — June 22, 2009 @ 6:38 am

  18. Para mim o mais difícil da pronuncia é o ditongo nasal.

    Comment by Josh Starks — February 16, 2010 @ 9:47 pm

  19. Como é que a gente deve fazer sua boca para pronunciar corretamente os ditongos nasais? Posso ouvir sua pronúncia no clip, mas não consigo imaginar o seu jeito de mover a boca. Em uma nota cultural, no Brasil, a gente tem orgulho de seu sotaque, ou existe um sotaque brasileira mais desejável? Se houvesse um, qual seria?

    Comment by Will Church — February 16, 2010 @ 10:50 pm

  20. Por que o frase é “um montão de limão” e não “um montão de limões”?

    Comment by Swetha Nulu — February 17, 2010 @ 12:32 am

  21. Uma das palavras mais dificíl para dizer é Jorge e algo. Cada vez quando pedi, se tem algo para beber?, eles sempre me trouxeram água. Ísso sempre aconteceu. As diferenças entre os sotaques eram dificís para entender corretamente, porque eu não era acustomado como eles falam.

    Bahia eles perguntam, Que faz?, mas soa como Que faiz?, e eu não entedia qual forma do verbo eles queriam saber, pretérito o presente. Depois de tempo, aprendi que só era a maneira como eles falam.

    Comment by Joe Gutierrez — February 23, 2010 @ 10:01 pm

RSS feed for comments on this post.

Leave a comment

Brazilpod  |  2020-10-30, 07:16:35 PM