Conversa Brasileira

July 15, 2009

Travel 2: Hanging out at Breakfast 2

Filed under: Videos — nathalie @ 6:01 pm

Almost nobody loves his hometown more than Valdo loves Bahia. You can be sure that his invitation to take in the sights, hear the music, try some moqueca, and head out to Chapada Diamantina is real. Denise would love to go and it makes for a fun exchange in this Conversa Brasileira.

58 Comments »

  1. I don’t like that one must select and drag the arrow to the spot they want to viu (view). Most online video boxes one can just select click anywhere on they bar and jump to that spot. Maybe it is just on this computer MAC using Firefox 3.0.1

    Cervejinha! that was a cultural thing difference that I noticed in my trip to Bahia. People over there drink a little bit slower, and get drunk while socializing. Where as a lot of kids in the US drink to get drunk and then socialize. I don’t know, but I tend to think this is because us gringos have much different social space rules and becoming drunk breaks down those protective walls allowing us to interact and touch each other.

    Puxa, my host family in Bahia didn’t really use this word. Instead most of people said porra. It amazed me how different this word meant depending of the intonation of it. http://pt.wiktionary.org/wiki/porra
    The best that I could relate to it in English was the word Shit, because that word can be changed drastically as well.

    Comment by Daniel — August 27, 2009 @ 2:04 pm

  2. Depois de assistir esse vídeo quero ir para Bahia!

    Comment by Yvonne — September 27, 2009 @ 12:30 am

  3. This video was OK. Except why couldn’t that guy believe she hadn’t been to Salvador? She had to tell him like five times. And he really wanted her to go back with him… hmmm. That’s like a 400 KM drive and he just got home. Psycho, I think. I hope her marido from the first video doesn’t hear about this. Olodum sounds pretty cool and the architecture of the whole state is really nice. Good colors. I don’t know though, I still don’t trust that cara. Why does he have 3 oranges? Who eats that many oranges?

    Comment by Aaron — September 27, 2009 @ 1:19 pm

  4. Enjoyed the insight about Bahia. Definitely has made me want to visit some day.

    Comment by Natasha — September 27, 2009 @ 9:28 pm

  5. Há muito mais do que ele falou. Farol da Barra só é uma das lugares turísticas que Salvador tem. Tem Pelourinho, Cidade Baixa, mais de 365 igrejas, terreiros de Candomblé, Elevador Lacerda, e muito mais. Essa lugar é uma das cidades que as pessoas precisam ir se queira conhecer Brasil.

    Comment by Joe — September 27, 2009 @ 10:58 pm

  6. I do not know much about Bahia but after watching this clip, it sounds beautiful. This clip is better to me because it seems more real by the way they are communicating. It’s funny how he finds it incredibly hard to believe that she hasn’t been to Salvador…he’s definitely proud to be from there! I like how he tries to convince her to go by telling her about the beaches, beer, and hammocks. All those things sound amazing to me and I would go, even if it’s far! :)

    Comment by Jessenya — September 27, 2009 @ 11:01 pm

  7. Eu concordo com Aarão. Parece que ele não acredita nela. Mais pode ser uma diferência cultural entre os Estados Unidos de América e o Brasil. Nos Estados Unidos se depois de três vezes você não acredita em alguém ou em o que dizem, é como chamar a ele ou ela um/a mentiroso/a. Mais pode ser uma tradição para ficar na conversão. Não sei: só estou especulando.

    Eu o achei interessante o que se dizia no Pop-up Commentary da invitação. As vezes é similar a uma invitação nos EUA. Alguém pode dizer: “Venha visitar-me algum tempo quando você quiser.” Mais não espera que a outra pessoa venha quando quiser necessáriamente. Só é uma parte de ser educado/a na conversão. Todos os dias dizemos coisas que não necessáriamente são faladas em sério.

    Comment by Pedro Layton Gullette — September 28, 2009 @ 12:16 am

  8. Eu quero ir a Salvador! I felt like I was watching a date and he was trying to persuade her to go on a trip. I hope they get to go on another date, he seems to really want to take her!

    Comment by Melissa — September 28, 2009 @ 12:34 am

  9. I enjoyed this clip the most. I loved hearing about all the places is Bahia that he likes to go. I have never been there and it made me want to go there and experiences them. It sounds like there is a lot of things to do. If i ever went to a foreign place like Bahia, I would want someone like him to go along with me because he probably knows all the hidden and unique spots that are not so touristy.

    Comment by Mary — September 28, 2009 @ 6:56 am

  10. Eu topei esse conversa brasileira mais de que o café da manhã um.Eu me lembro quando foi para a Salvador.

    Comment by Christiana — September 28, 2009 @ 7:21 am

  11. This was really hard to understand, they all spoke really quickly and overlapped with each other, and that made it hard for me to understand what they were saying. I like the concept, though, of hearing of all the beautiful places in Brazil to visit, especially from a native. I really enjoy that about these videos, we get to hear what real Brazilians have to say about their own country. It makes them more interesting by bringing in that different perspective.

    Comment by Chris — September 28, 2009 @ 8:22 am

  12. Nice description of Bahia, makes me want to do the program this summer. I think that the man seemed really pushy and if they haven’t seen each in that long…. it’s a little soon to start inviting people on vacations.

    Comment by sarah — September 28, 2009 @ 8:28 am

  13. I know Valdo, and he is extremely proud to be from Bahia, and always talked about how it is the most beautiful place in the world. I like this video because it illustrates the use of several slang words while giving some good background information about one of the places in Brasil where UT students can study abroad. The pop-up words and boxes were very helpful as well.

    Some of the on-screen commentary did not work, however. It would get stuck on one page of transcription, and never move on to the rest of the conversation.

    Comment by Kristin — September 28, 2009 @ 8:35 am

  14. This clip makes Bahia seem so great. There’s obviously a lot to see when you go there. I’d love to see those beautiful sights and enjoy the relaxing atmosphere.

    Comment by Rebekah — September 28, 2009 @ 8:42 am

  15. This is a great concept and has been well executed!

    Comment by Will — September 28, 2009 @ 8:42 am

  16. A palavra cara, Vivian diz que quer dizer Dude em inglês. Pra mim, dude a gente só fala pra os homens. É o mesmo para Cara no Brasil?
    Tem palavra para as mulheres? Garota?

    O verbo Puxar. You know you are a native English speaker if you see the sign PUXE on a door so you push on it. That’s how I learned the word.

    Gostei muito como Vivian falou COBERTA de razão. Just like the word delicia, I wish I could describe things like that in English.

    Meu espanhol quer me pensar que uma rede é uma rede para pescar.

    Comment by Daniel Heron — February 14, 2010 @ 11:12 am

  17. que significa “bahia e um ‘ba’…”?
    Tambem Valdo disse que não é muito caro viajar na Bahia, é verdade?

    Comment by Barbara Fox — February 14, 2010 @ 11:46 am

  18. É interessante que os brasilieros falem quando eles não vejam uns aos outros em muito tempo. Mas eu quero saber como se diz “I miss you” porque eu acho que é diferente do espanhol com o verbo echar.

    Comment by Ilya Kuperman — February 14, 2010 @ 11:51 am

  19. Ilya- para dizer ‘i miss you’ em portuguese, voce fale ‘tenho saudades de voce’ ou ‘estou com saudades pra voce. Mas ‘estou com saudades pra voce é quasi igual com ‘i’m longing for you’.

    Eu gostei do filme porque Valdo é muito boa em descrevendo Bahia. Eu não ouvia o verbo ‘puxar’ usou para significa ‘Geez!’. Você pode usar para dizer ‘puxe a porta’ ou ‘puxa vida’ sol, não é? Quando você pode usar esse verbo?

    Comment by Lindsey Hernandez — February 14, 2010 @ 3:27 pm

  20. Eu também acho que o Valdo descreve muito bem como o Bahia é, mas eu não entendo algumas palavras no contexto em que estão usado. Por exemplo, a palavra “rola” na frase “como é que é que rola”, e a palavra “razoável”. Também não entendo o que significa “Olobum”. Ele fala essa palavra muitas vezes na conversa, mas não sei se é um lugar ou uma festa ou algo assim.

    Comment by Carmen LeVine — February 14, 2010 @ 3:53 pm

  21. Eles falam muito rápido! Tinha que escutar de novo para tentar de entender mais na segunda vez. Não entendo o uso de “nossa” nesse vídeo. A palavra é como “puxa?”

    Comment by Jennifer Cheek — February 14, 2010 @ 5:27 pm

  22. Ilya-acho que “I miss you” também poderia ser “sinto (a) falta de você”. Sinceramente, eu não sei se existe alguma diferença entre usar o artigo “a” ou não nessa construção. Você queria comparar “I miss you” em português com a frase bem espanhola “echar de menos” (em vez de “extrañar” na América Latina), mas a forma mais parecida a “sinto (a) falta de você” seria “me haces falta” (literalmente, “I need you”), que se usa muito na República Dominicana embora não seja entendido nesse sentido universalmente.

    Comment by Eric Solomon — February 14, 2010 @ 6:50 pm

  23. Também uma perguntinha:

    Quando a Denise pergunta “E como é que é…você vai de carro”, eu entendi “Do you (Valdo specifically) go by car?” em lugar de “(Do you get there/Does one go) by car?”. Porém, ele responde “vai de carro” em vez de “vou de carro”. Isso é um bom exemplo da falta dos pronomes reflexivos na fala, mas como é que ele sabe que a pergunta é mais geral da minha interpretação?

    Comment by Eric Solomon — February 14, 2010 @ 6:57 pm

  24. WOW! Essa conversa foi muito rápida e muito informal. Eu entendi a maioria das palavras no contexto, mas me surpreendeu um pouco a estrutura das frases. Por exemplo, “Tem que vim.” Que estranho! No espanol não se pode fazer. Tambem no portugues não se pode. “Toparia ir?” é novo para mim também. Acho que significa “you should go” ou “I would go.” Outra parte estranha foi o uso de “cara”. Essa é a primeira vez que eu ouvi uma mulher usa “cara” quando falando para um homem. Parece ser um termo que você usaria numa conversa homem-homem.

    Comment by Preston Achilike — February 14, 2010 @ 7:05 pm

  25. A Denise fala “jóia” na conversa. Isso é como dizer “legal?” No pop-up Denise disse que quando alguém fala de comida disse “prazerosa,” e parecia que ela ia dizer que não pode dizer delicia nesse contexto. E possível falar que uma comida e delicia?

    Comment by Josh Starks — February 14, 2010 @ 7:34 pm

  26. Eu gosto muito da gravação, mas tenho uma dúvida sobre a moqueca. Parece delicioso, mas é uma palavra geral para “stews”? Ou só descreve um prato local? Obrigado pela explicação da palavra “puxa,” isso sempre me deu confusão. Também eu quis saber, Denise perguntou Valdo “quanto tempo?” com respeito a viagem para Chapada Diamantina, mas Valdo respondeu com distância, não com tempo. Isto foi um caso de má interpretação? Ou a frase tem duplo sentido em português?

    Comment by Benjamin Echelson — February 14, 2010 @ 9:12 pm

  27. Há muita informação nesta conversa! Uma palavras nocos para mim eram o uso de ¨topar¨ como gostar, e curtir para dizer disfrutar. Outra coisa é a maneira em que ela falou ¨jóia¨, o significado parace ser parecido a ¨legal¨, achei raro que ela usou duas palavras para dizer a mesma coisa.

    Comment by Jackie Vega — February 14, 2010 @ 9:22 pm

  28. O frase “se bem” = you know é somente quando esta falado, ou pode escrever esse frase?

    Comment by Swetha Nulu — February 14, 2010 @ 9:24 pm

  29. existe uma diferenҫa entre o sentido do verbo curtir e os dos verbos aproveitar e disfrutar? Algumas situacões quando se deve usar curtir em vez de que aproveitar?

    Comment by Christina Skaliks — February 14, 2010 @ 9:33 pm

  30. Eu nunca entendi a diferença de “Você já foi em Salvador” ou “Você já foi a Salvador?” … essas duas frases querem dizer a mesma coisa? Por que algumas pessoas dizem “Eu já foi à Bahia?” ou “Eu já foi na Bahia?” … escuto isso o tempo todo e não sei como escholher entre essas duas frases. Me ajude!

    Comment by Nicholas Hall — February 14, 2010 @ 9:51 pm

  31. Eu nunca entendi a diferença de “Você já foi em Salvador” ou “Você já foi a Salvador?” … essas duas frases querem dizer a mesma coisa? Por que algumas pessoas dizem “Eu já fui à Bahia?” ou “Eu já fui na Bahia?” … escuto isso o tempo todo e não sei como escholher entre essas duas frases. Me ajude!

    Tive que escrever o post duas vez – conjugei o verbo errado.

    Comment by Nicholas Hall — February 14, 2010 @ 9:52 pm

  32. Eu acho que é muito interessante que os brasileiros parecem gostar de usar o “não” no início da frase e o fim. Às vezes eu apenas ouvi-la no final que é muito estranho para o meu cérebro Inglês. É como se eu sempre ouvi negativos duplos ou tenho que esperar até o final da frase para ver se a afirmação é negada ou não.

    Comment by John Alexander — February 14, 2010 @ 10:01 pm

  33. O que é a significa exatamente da palavra, “rolar?” No video disse que é mais parecida à “acontecer,” mais na tradução inglesa teve “how does it work,” que me confundiu: qual é o correto? Além disso, poderíamos ouvir mais alguns exemplos de como os Brasileiros usam, “que que”?–Eu não consegui entender esse parte do video.

    Comment by Will Church — February 14, 2010 @ 10:08 pm

  34. Para o verbo “curtir”, como desenvolver a significância desde “to tan leather” à “to enjoy”? É um contexto histórico que pode explicar isso? Também, quais são as diferenças entre “curtir” y “gostar de”? Tem que usar “de” depois do verbo ou não? Tem uma significância com uma diferença sutil?

    Comment by Kristin Bonds — February 14, 2010 @ 10:18 pm

  35. O que é Olodum, exactamente?
    Eu adoro quando ele diz “a cervejinha é sagrada, né?” :)

    HAPPY VALENTINES DAY!

    Comment by Lynne — February 14, 2010 @ 10:42 pm

  36. Eu ouvi “Uai” durante o clip, e eu não tenho uma ideia o que significa. É muito común pelos Brasileiros viajar ao redor do seu próprio pais?

    Comment by Joe Gutierrez — February 14, 2010 @ 11:08 pm

  37. Ouvi a Denise dizer “E como é que é… vai de carro?” Como você diria isso em inglês? Significa como é você que vai chegar lá?

    Comment by Jorge Maldonado — February 14, 2010 @ 11:52 pm

  38. OOps! erro tipográfico. “Como é que você vai chegar lá?”

    Comment by Jorge Maldonado — February 14, 2010 @ 11:55 pm

  39. Nesse vídeo, há exemplos do que a gente fala na aula hoje. O uso das preposições com alguns verbos é um pouco difícil porque não tem logica. Por exemplo, o verbo desencorajar é seguido por a preposição a. Preciso memorizer essas palavras que têm preposições específicas.

    Outra coisa interesante do vídeo é o falta dos pronomes. No exemplo de lembarse de, a gente não tem que incluir o se na lingua fala. Este é muito difícil para mim porque achava que sempre precisa dos pronomes. Mas no português falado, não e tão importante.

    Uma coisa que eu não entendi era o uso de já na sentença “essa e uma tradição já da prensa.” Entendo que já e uma advérbio mas por que usa ele aqui?

    Comment by Natalie Garza — January 28, 2011 @ 12:40 pm

  40. Ai, Bahia! Realmente, é uma cidade linda e cheia de historia. Tenho muitos fotos de lá, e adoro de voltar e vê-las. Também provei moqueca! Nossa, que delicia! A comida Baiana é muito boa. Nunca vi a coisa de Olodum – acho que isso é uma prioridade para a próxima viagem!

    Comment by Meleena Loseke — January 29, 2011 @ 8:26 pm

  41. A gíria do Brasil é legal! Esse vídeo tem palavras como “cara, nossa, e legal”! Gosto muito de usar a palavra “cara”. É como “dude” ou aparecido. Também “nossa”! Na Bahia todo mundo usa “Nossa”! É como “cool” adorei ouvir sobre Salvador. Eu acho que Salvador é minha cidade favorita. O último dia que eu estava em Salvador, eu provei moqueca de camarão. Uma comida deliciosa! É coma uma sopa mais ou menos como “menudo” e tem um bom sabor! Saudades de Salvador e espero poder retornar.

    Comment by Marc Hernandez — January 29, 2011 @ 9:29 pm

  42. Ah a Bahia! Que lembranças lindas. Adoro a palavra “rapaz.” Ouvi isso muito na Bahia, “É aí rapaz!” Tudo bom rapaz?” Tenho algumas perguntas desse vídeo.

    1.) Denise perguntou o Valdo, “Quando é você tá indo de novo?” Em inglês a gente usa o gerúndio assim, mas eu nunca ouvi o uso do gerúndio nesse contexto no Brasil. Isso é comum? Tipicamente você usa o gerúndio quando uma ação tá acontecendo AGORA, não é? Por exemplo, uma conversa no telefone, “Cadê você?”…”Eu tô no ônibus. Tô indo ao supermercado.” Mas Denise perguntou sobre uma ação que vai acontecer no futuro. Então por que não é “Quando você vai de novo?.”

    2.) Denise disse, “li a respeita.” Pode explicar essa frase? Em inglês, não poderia “I read the respect.” Talvez, “I read (something) regarding that” ?

    Valeu rapaz!

    Comment by Rudy Mikeska — January 30, 2011 @ 3:01 pm

  43. Eu gosto de ouvir os vídeos porque é uma oportunidade de aprender mais expressões! Eu aprendi da diferencia da “a cara” e “o cara” que é “guy, dude” então “oi cara!”. Também gostei de aprender que a comida é gostosa se usa “prazerosa”. O sim, eu me ri muito com o trocadilho!

    Comment by Marcy Rodriguez — January 30, 2011 @ 4:40 pm

  44. Desculpa mas meu comentário acima foi escrito para o video 1.

    Eu gosto muito do uso da palavra ‘delícia’ para coisas gostosas mas é interessante que diga ‘prazerosa’ para comida. Eu quero muito provar a moqueca de camarão porque acho que vou dizer, “É prazerosa.”

    Um exemplo do erro de gramática na lingua falada nesse vídeo era “você tem que vim” em vez de “você tem que vir.” É interessante que embora todo mundo saiba que é má gramática, ainda faz isso.

    Algumas coisa que eu também aprendi era os verbos ‘rolar’ para significar ‘acontecer’ e o verbo ‘topar’ que tem demias significados. Eu quero incorporar esses verbos no meu vocabulário.

    Comment by Natalie Garza — January 30, 2011 @ 5:26 pm

  45. Eu ouvi a palavra cachoeiras e não estava nos pop-ups, o que é que isso é? Também não sei o que “a coisa da rede” é acho que tem que ver com bebidas no Brasil porque estavam falando de isso mas não sei.

    Comment by Jackeline Neira — January 30, 2011 @ 7:49 pm

  46. Nossa, que video mais bonito! Eu gosto deste ainda mais! Que saudade da Bahia, do farol da barra, da moqueca e agua de coco! Coisa boa! A coisa que eu não entendi é “Bahia é um ba…” um ba?? O que é isso? E também gostei de “tava sumido” eu nunca ouvi falar, más eu gostei! O que é “breve, breve”?? Eu gostei do verbo “topar” e que ela fala: Ceeeeerto! Achei engraçadinho.

    Comment by Erika Marcela Ocampo — January 30, 2011 @ 9:57 pm

  47. Fiquei curioso com a relação do enredo do vídeo em respeito com “O cafe da manha”. No sentido que achei fácil dar com a casualidade da conversa, como tipica dum cafe da manha mais não entrou em detalhe com o ritmo do cafe da manha quais. Por exemplo quais são as comidas e bebidas dum cafe da manha brasileiro? Achou que o cafe da manha americano e diferente que o costarriquenho por o qual o cafe da manha brasileiro tem que ter seus aspeitos própios, que fazem dele brasileiro. Alem disso gostei mesmo da conversa, mas fiquei curioso com a relação com o título.

    Comment by Bernardo Sánchez — January 30, 2011 @ 10:20 pm

  48. Gostei do clip! O Valdo fala rápido, né? Pensei que os baianos fizessem tudo de um jeito tranqüilão! Tudo bem, ele tá tranqüilo, mas a conversa vai rapidó. Nem dá tempo para eles terminarem com suas respostas. Notei alguns vocabulários e frases que eu achei interessante: “Você tava sumido”; “Como é que rola?”; “Li a respeito”; “Você toparia ir?”; “Eu vou tá conseguindo ir lá”. “Que delícia” é uma frase muito comum. Ouve-se muito no contexto de comida e, também, no contexto de praia e mar. Nesse último caso a frase evoca uma certa sensualidade na fala comum que você não tem, com essa frase, no inglês.

    Comment by James Lander — January 30, 2011 @ 11:42 pm

  49. Eu gostei na palavra “cervejinha” porque eu gosto de sair numa sexta feira ou no sábado com meus amigos. Agora eu sei como dizer antes não soube antes que isso é como você o diz. É uma delicia estar com eles. “O cara” é uma frase que eu uso com meu irmão. Quando a gente conversamos no fone o text no telefone celular, sempre dizemos “O cara!”.

    Comment by Nancy Benitez — January 30, 2011 @ 11:50 pm

  50. Essa conversão é muito informal, e mostra os sítios turísticos da Bahia… eu achei muito lindo. Nunca tinha ouvido “Você toparia ir?”, nem a resposta “Topo”, mais é util.

    É coisa pequena, mais como se escreve a risa no português era muito estranho ao inicio… eu não entendí o que significava “rsrsrsrsrs”, que se pronuncia “hahahaha” no inglês!!

    Comment by Georgia — January 30, 2011 @ 11:58 pm

  51. Não sei se tenho que escrever somente em português mas o que quero dizer é sobre a gramática, então acho que é mais facil escrever em inglês.

    They used a lot of present progressive tense and also past progressive tense. Do they work more like the equivalent in English? Because based on my Spanish knowledge, a Spanish speaker is more likely to rely on simple present tense to speak.

    Comment by Christine Wu — January 31, 2011 @ 12:25 am

  52. Este baiano fala rápido. É que os baianos falam mas rápido ou é somente coisa dele? Foi interessante ouvir um pouco sobre os pontos de interes turístico e assim poder “ficar familiar” com eles. Somente tinha escutado o verbo topar (com) para referir a um encontro, mas não como aceitar.

    Comment by Cesar I. Taboada — January 31, 2011 @ 1:02 am

  53. Agora estou com saudades de Bahia novamente. Valdo fala bem sobre Bahia. Tambem, eu adoro Olodum e Farol da Barra na Bahia. Eu gosto de saudação ” oi cara” como um sentimento informal. Eu gosto de aprender mais frases colloquiais para falar mais comfortavel com os Brasileiros.

    Comment by Anna Chabot — January 31, 2011 @ 1:17 am

  54. Nossa esses video clips sao otimos, tem muitas expressoes de giria pra a gente practicar o portugues mais usado em vez de o portugues de libro. Gosto muito do bacana que se escutam as palavras e expressoes como “como e que rola” “o cara” “tava sumido”. Acho que o video clips vao ser vantagem pra tudo mundo pra melhorar o portugues.

    Comment by Natalie Plaza — January 31, 2011 @ 1:28 am

  55. Finalmente recebi uma explicação sobre o uso das palavras “cara” e “rapaz”. Ficava confuso usando as palavras, especialmente quando falava com os Brasileiros pelo telefone. Acho que é uma coisa muito comum, e agora já consegui como usar.

    Comment by John Reyes — January 31, 2011 @ 1:32 am

  56. Can anybody tell me why Denise, when she asked if she’s ever been to Bahia, says “Nunca tive o prazer” instead of saying “Nunca tem tido o prazer”. In English I would say, “I have never had the pleasure (of going there)” and in Spanish I would say, “Nunca he tenido el placer”. In both languages I would use the present perfect to express this, which makes it hard for me to understand why she uses the simple past tense to say this. The only thing that I can think of that justifies her usage of the simple past (preterit) is that the dialogue takes place in the U.S. and she means to say that during the time she lived in Brazil she never had the pleasure of going to Bahia. (Durante o tempo que eu morei no Brasil eu nunca tive o prazer de ir para lá.) The thing is that when she and Valdo are talking about moqueca de camarão, Valdo asks her if she has ever tried that dish and she replies, “ja, mas não feita por baiano, ne?… só aqui em São Paulo”, which leads me to believe that the conversation takes place in São Paulo. Please help!

    Comment by Pablo Molina — May 8, 2012 @ 6:10 pm

  57. Hi Pablo,
    Sure enough, you have caught on to a feature of Portuguese that is quite different from Spanish and English. The “present perfect” form in Portuguese, such as “tem falado” really means something more like “has been speaking”. Brazilians usually use this form with words such as “ultimamente” (lately): “Ultimamente ele tem falado muito” (lately he has been speaking a lot). The normal way to express the present perfect in Portuguese is to simply use the past tense with the word “já” (already), as in: “Eu já estudei o livro” (I have studied the book). In summary:
    Eu já falei – I already spoke (I have spoken)
    Eu tenho falado – I have been speaking

    Comment by orkelm — May 8, 2012 @ 7:09 pm

  58. Hi Orlando,

    Thank you so much for clearing that up for me, but I have one more question about this video, though. There is a point in the video where Denise asks Valdo if not too hot in Bahia during December. This is what she says, “não é muito calor?”. I wanted to know how correct is this? In Spanish, even though a lot of people say “está caliente”, grammar teacher’s are always quick to correct and say that this is incorrect and that the correct way of expressing this is “hace mucho calor”. Is it the same thing in Portuguese? When I’m speaking Spanish I use both expressions interchangeably, even though I know that the expression “esta caliente” is frowned upon by grammarians.

    Comment by Pablo Molina — May 14, 2012 @ 10:42 pm

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Leave a comment

Brazilpod  |  2019-05-20, 09:47:57 PM