Conversa Brasileira

April 22, 2010

Relationships 2: Eloísa’s the black sheep of the family

Filed under: Videos — nathalie @ 3:40 pm

Oh my, Eloísa is breaking up with another boyfriend. And even worse, once again she wants Ingrid’s advice about what to do. Ingrid doesn’t really need Alexandre’s opinion per se, but it’s nice to have a friend who can at least lend a sympathetic ear. And even better, it makes for a really interesting Conversa Brasileira.

32 Comments »

  1. Ingrid disse que sua tia ta nesse dilema, como falante do ingles eu diria que ela tem, os brasileiros sempre dizem estar num dilema, ou podem dizer ter um dilema tambem?

    Comment by Christina Skaliks — April 25, 2010 @ 7:27 pm

  2. É comum que as expressções idiomaticas brasileiras são mesmo no ingles? (”ovelha negra”)

    Comment by Swetha Nulu — April 25, 2010 @ 7:48 pm

  3. Tenho a mesma pergunta que a Swetha. Tambem, como e que “fico pensando” funciona? Significa “I keep on thinking that…?”

    Comment by Jennifer Cheek — April 26, 2010 @ 11:07 am

  4. Quando eu vi a “Ópera de Arame” fiquei surpreso. Eles têm ópera mesmo? É muito popular no Brasil? Eu sei que há uma influência muito grande dos italianos, especialmente no sul, mas eles cantam em italiano ou em Português?

    Comment by Benjamin Echelson — April 26, 2010 @ 1:57 pm

  5. OPA meus amigos de bate-cabeça!!!! essa garota cortou o cabelo para o video, não é? LOCOMOVER? isso quer dizer transportar se mesmo?
    “o que que você, o que você s…….” RSRSRS That is a lot of Que’s.
    “já que ela” essa QUE tem o som de E não I como normal. I think it might have something to do with the Já [SHHHahhh] sound before it.

    Comment by Daniel Heron — April 26, 2010 @ 9:44 pm

  6. Achei muito interessante a discussão sobre o verbo “dever”. Eu não quero complicar as nossas vidas, mas eu tinha mais uma pergunta relevante:

    Vocês já ouviram a expressão “devia + ter/haver + (particípio: feito, falado, etc) para comunicar “should have done sth”? Fico pensando nesse caso, e a única coisa que eu já ouvi o brasileiro falar é “deveria + ter/haver + particípio” (just like “devia” can be used for the future, “deveria” can be applied to something that should have been done in the past).

    Seria incorreto então falar “devia + ter/haver + particípio”? Pergunto para tentar diferenciar esse caso do espanhol, onde “debía haber hecho” seria uma forma bastante comum.

    Comment by Eric Solomon — April 27, 2010 @ 5:17 pm

  7. ja falemos um pouco da cultura de “dating” no Brasil, mas é mais acceptado para uma mulher com filho morar com namorado depois de namorado que aqui nos estados? eu penso que aqui, este situaçao pode causar uma controverisa muito grande.

    Comment by Barbara Fox — April 27, 2010 @ 6:26 pm

  8. esse Eric roubou a minha pergunta, mas eu gosto de complicar as nossas vidas. Eu não entendia que trocar o futuro pelo imperfeito mudava o tom. Interessante.

    Comment by Josh Starks — April 27, 2010 @ 7:52 pm

  9. Por que ela usa o pronome demonstrativo, quando ela refere-se a sua tia? “Recebi outra carta daquela minha tia”? Será que é porque o ouvinte já sabe sobre a tia de conversas passadas? Além disso, dizer “se apaixonar” é um pouco confuso, porque meu cérebro espanhol continua colocando “com” em vez de “por” após dele.

    Comment by Jorge Maldonado — April 27, 2010 @ 9:43 pm

  10. A Ingrid vem de Curitiba de verdade? Se não, como é o som do sotaque de alguem de Curitiba?

    Quando a Ingrid disse “o que você sugereria se tivesse meu lugar?”…”tivesse” quer dizer “if you were” como “[es]tivesse” ou “if you had”? Qual é o jeito mais comum desse ditado (“if you were in my place”)?

    Comment by William Church — April 27, 2010 @ 9:57 pm

  11. Eu não entendo a palavra “pro” é “por” ou uma abreviação.

    Comment by Ilya Kuperman — April 27, 2010 @ 10:01 pm

  12. Também acho que o uso de “Deveria” é um elemento complicado no Português. Eu nao entendeo muito bem seu uso do tempo futuro.

    Quero dizer que acho interesante o uso de “levar” para “take into consideration.” Existem outras maneiras de usar “levar” que são desconhecidos pela gente?

    Eu também vi algumas vezes o uso de “O Que que.” É comum a repetição no Português ou é um tipo de ação usada quando se pensa?

    Comment by Preston Achilike — April 27, 2010 @ 10:37 pm

  13. onde e curitiba no brasil? e nordeste e perto do sao paulo, ne?

    Comment by Lindsey Hernandez — April 27, 2010 @ 10:41 pm

  14. Illya,

    “Pro” e uma mixtura de “para” e “o”. Quando voce fala isso voce precisa falar ‘pro’ mais quando voce escreve …voce precisa escrever ‘para’ o. entendeu?

    Comment by Nick Hall — April 27, 2010 @ 10:44 pm

  15. Eu gosto da maneira em que Ingrid fala “eu recibi uma carta daquela minha tia”, significa, “that aunt of mine?” ao principio eu achei a frase muito complexo.

    Comment by Jackie Vega — April 27, 2010 @ 11:05 pm

  16. Se usa apaixonar somente com pessoas, ou pode ser com coisas também que você gosta muito de.

    Comment by Joe Gutierrez — April 27, 2010 @ 11:13 pm

  17. Quando Ingrid disse “de vinte e tantos anos” eu entendo “twenty-something”, mas acho que não entendo bem as outras usas das palavbras “tanto” e “tão”. Pode usar como no espnahol? A fórmula “tan + adj. + que”? Nunca ouço isso.

    Comment by Kristin Bonds — April 28, 2010 @ 7:26 am

  18. O Alexandre sem barba! rsrsrsrsrs Ele parece como um bebê nesse vídeo! Meu professor anterior de Americana.

    Acho que é interessante as diferenças nos sotaques deles. Especialmente o som de “r.” Quando o Alexandre fala o “r” parece o som de “r” em inglês! Que coisa!

    O Alexandre disse pra Ingrid, “Ela seria aí a ‘ovelha negra’ da família.” Por que ele colocou “aí” nessa frase?

    Comment by Rudy Mikeska — February 12, 2011 @ 1:55 am

  19. É engraçado ouvir os brasileiros falando sobre coisas assim. Eles são bem dramáticos, mas com certeza Alexandre tem razão que a criança é mais importante nesse situação. Gostei de ouvir esse vídeo porque entendi tudo o que eles falaram. É muito bom sentir que eu entendo a conversação toda!

    Comment by Marc Hernandez — February 12, 2011 @ 6:10 pm

  20. Esse vídeo tem muitos exemplos da importância das preposições com certas palavras como “se apaixonar por” e “pensar em”. Os significados podem mudar com preposições diferentes, um conceito difícil para mim. Uma coisa no video que eu gostei de muito era o exemplo do “deve”, “devia” e “deveria”. Nunca achei que isso tem a ver com graus de polidez.

    Comment by Natalie Garza — February 12, 2011 @ 8:39 pm

  21. Achei interessante mesmo isso que e’ “a paixão” e não “o paixão” pois acontece mesmo em espanhol por exemplo “la radio” mas neste caso em particular o uso feminino implica “la cadena de radio = la radio” o aparato e’ “el radio” e achou que no português acontece a mesma coisa nê? Mínimo com “a radio e o radio” no mesmo contexto que no espanhol. Por o tanto, acho que “a paixão” tem que ter uma explicação parecida. Pode ser por “a paixão = a emoção = a emoção que e’ paixão”, nê? Em todo caso achei interessante mesmo.

    Também outra coisa curiosa e’ isso que a pronuncia da ‘X’ em “fixo” não e’ a mesma em “lixo” porque e’ que acontece essa variação ainda as palavras se diferencem só em uma letra?

    Comment by Bernardo Sanchez — February 12, 2011 @ 9:55 pm

  22. Nossa, a vida da Eloísa parece com uma novela!

    Comment by Meleena Loseke — February 13, 2011 @ 10:14 pm

  23. Ok. Adorei este video. Em primeiro lugar, acho ótimo que falam “ovelha negra” no português! Supongo que isso vem do inglês, mais pode ser que vem do português?

    O exemplo de “pensar de” e “pensar em” confirma uma suspeita que sempre tinha; eu acho que as regras dos verbos e suas preposicões pertencentes não são tão fixos como as livros de gramática dizem.

    Eu acho que o ordem das palavras no português oral muitas veces tem que ver com o ritmo; acho que soa muito melhor “tem que se pensar…” do que soa “se tem que pensar…” pelo aspeito rítmico, que é um tema sempre presente no português dia-a-dia, eu acho.

    Comment by Georgia — February 13, 2011 @ 11:47 pm

  24. A palava com a cual tenho sempre problemas e’ “apaixonar” Quando se explica no “pop-up” eu comprendo como e’ que a gente precisa de usa-la, mais quando eu tenho que falar sobre o amor, nunca lembro como e que se usa.

    Comment by Anastacio Aranda — February 13, 2011 @ 11:53 pm

  25. Sempre tenho problemas com feminina e masculino como “a paixão.” mas a regra usualmente é as palavras que fim com “ão” são masculino. Também as preposições me da problemas mas esses vídeos me ajudam muito.

    Comment by Anna Chabot — February 13, 2011 @ 11:57 pm

  26. Desmanchar é outra opção para falar de rompimento com namorado? Qual é a origem dessa palavra?

    Comment by Jackeline Neira — February 14, 2011 @ 12:05 am

  27. Eu gosto de como a frase ‘com ela’ pode ser encurtada a ser ‘nela’. Nós fomos ensinados a usar palavras numa certa maneira e isto o faz mais fácil. Eu também gosto da idéia de como o pronome pode ser usado antes do substantivo e depois, por exemplo me conta e conta-me.

    Comment by Nancy Benitez — February 14, 2011 @ 12:28 am

  28. sorry i posted for the wrong blog. this is for video 7

    Comment by Nancy Benitez — February 14, 2011 @ 12:29 am

  29. Eu também tenho problemas com a palavra “apaixonar” porque eu quero usá-lo em espanhol como: apaixonar com… mais eu sei que isso não é correcto. Dissem que a palavra é sempre reflexivo e que a proposição sempre é “por”. Eu não sabia que eles usavam a expressão “ovelha negra”.

    Comment by Marcy Rodriguez — February 14, 2011 @ 12:58 am

  30. Eu gostei muito da explicação do uso de “por” com o verbo “apaixonar” porque na verdade, eu que falo espanhol, eu acho que é mais natural para mim falar “apaixonar com” eu nunca falaria apaixonar por em espanhol…é muito esquisito. E também, nós podemos falar mais um pouquinho do futuro do pretérito?

    Comment by Erika Marcela Ocampo — February 14, 2011 @ 1:00 am

  31. Antes de tudo, eu quero ir para Curitiba o quanto antes! Eu penso que eu sem dúvida me divertiria no lugar assim. Penso que é tempo de guardar para essa viagem. Também gosto do fato que eu finalmente aprendi como dizer ‘por outro lado’. Sempre quis saber como dizer isso.

    Comment by Nancy Benitez — February 14, 2011 @ 1:09 am

  32. Adoro ver meus colegas nestes vídeos, e mais se eles falam do amor.

    Comment by Cesar I. Taboada — February 14, 2011 @ 2:04 am

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Leave a comment

Brazilpod  |  2019-05-20, 09:49:00 PM