Conversa Brasileira

June 7, 2010

Working Out 2: I love going to the gym

Filed under: Videos — nathalie @ 8:57 am

Well, it looks like Denise is getting a good start at her new workouts in the gym. Valentino and Silvia know what they are doing and they’ve been at it for a while by now. Start slow, work your way up, and alternate between upper body and lower body. She should make it, and it also makes for an interesting Conversa Brasileira.

55 Comments »

  1. Adorei os sotaques diferentes desse vídeo, mas o Valentino é o mais fácil de entender, sem duvida.

    Bom, minhas questões:

    1.) O Valentino falou, “mas eu já tô de saida.” Esse frase em inglês significa mais ou menos, “But I’m almost finished.” ? Eu nunca ouvi esse uso de “estar + de saida.”

    2.) A Denise falou, “ai, gente, como é que é isso aqui mesmo?” ???????? Nossa essa frase! Imagino que essa significa, “Hey guys, how does this work?” mas pareceu que ela falou muito mais do que o necessário!

    Comment by Rudy Mikeska — February 24, 2011 @ 9:15 pm

  2. Eu concordo com Leo, eu quero saber a mesma coisa. A frase “mas eu já tô de saída” é uma frase que eu nunca tinha ouvido. Porque eu já tinha Silvia numa aula, eu entendi ela, mas ela falar bem rápido!

    Comment by Marc Hernandez — February 26, 2011 @ 1:19 am

  3. Que expressões interesantes os brasileiros dizerem! Denise diz, “Voce sabe que essa é que é, essa que a minha coisa, também. Quantas vezes pode dizer “é que” numa sentença? Outra expressão que eu gostei da video era o que Silvia diz, “Tá, daqui a pouco eu tô indo pra lá.” É uma expressão que representa português perfeitamente.

    Comment by Natalie Garza — February 26, 2011 @ 2:35 pm

  4. Orlando, quando você perguntou a Denisse se ela corrigiria a um menino dizendo “morava” ela disse: “De forma alguma” para mim, isso é “de alguna manera” que no espanhol significa “sim, eu corrigiria” más eu entendo que ela não corrigiria porque ela sabe que é tão comum. Então, “de forma alguma” significa algo como “no way”?? Me ajuda a entender isso por favor!

    Comment by Erika Marcela Ocampo — February 27, 2011 @ 12:12 am

  5. Direito tem muitos significados mas eu não entendo muito vem como é que se usa na conversa do dia a dia (como slang?).

    Comment by Jackeline Neira — February 27, 2011 @ 11:03 pm

  6. Eu posso me relacionar com a pessoa quando ela disse que está toda doída após de malhar! Eu também fico cansada depois de quarenta minutos, mas algumas vezes eu estou cheia de energia após de malhar. Eu também gostei de “eu vou largar isso de mão” pra dizer que não vai desistir de fazer exercícios. É uma bom moto.

    Comment by Marcy Rodriguez — February 28, 2011 @ 12:37 am

  7. Gosto de frase “tô atrapalhado.” Deveria dizer muito no Brazil. No passado eu intercalei entre muitos exercícios.

    Comment by Anna Chabot — February 28, 2011 @ 12:38 am

  8. Aprendi o verbo malhar. Eu gosto de frase “largar de mão.” “Bora nessa é um frase muito fofo pra dizer. Sinto firmeza e um frase útil também. Que irônico é o titulo. rsrsrs. Eu quero falar essas frases sobre outras coisas não malhar.

    Comment by Anna Chabot — February 28, 2011 @ 12:40 am

  9. Como é que a gente usa “atrapalhar”? Estou pensado em espanhol com “atropellar” o alguma coisa semelhante.

    Comment by John Reyes — February 28, 2011 @ 12:49 am

  10. Eu gosto do uso da palavra ‘demorar’ não ouvi essa palavra antes de até agora. Eu gosto de ‘Dá licença, um pouquinho’ another nice way to say ‘excuse me’. A frase ‘Eu vou fi’, De que substantivo origina?

    Comment by Nancy Benitez — February 28, 2011 @ 12:53 am

  11. Essa flexibilidade do português (por exemplo na colocação dos pronomes) é o que o faz tão difícil de dominar. A diferença entre a língua falada e a escrita sempre complica tudo. Tal como falamos na aula, Silvia diz “Se eu pudesse, eu morava na academia,” usando o imperfeito em lugar do condicional.

    Comment by Cesar I. Taboada — February 28, 2011 @ 1:09 am

  12. Sempre escrevo sobre a gramática. Sílvia falou, “Se eu pudesse, eu morava na academia.” É que essa frase é um ejemplo do conceito que a gente já discutiu? A mente americana quer dizer “se eu pudesse, eu moraVIA na academia”. Essa frase é um dos casos quando é correto usar a gramática má?

    Comment by Christine Wu — February 28, 2011 @ 1:16 am

  13. Orlando, você é muito bom de capturar a personalidade brasileira com esses vídeos! Eu adoro o fato que eles recebem a nova mulher com muito amor e alegria – é assim na vida real!
    A única pergunta que eu tenho com esse vídeo é:
    O que significa “eu já to de saída?”

    Comment by Meleena Loseke — February 28, 2011 @ 1:19 am

  14. Eu tambem achei interessante a frase de Valentino, “já tô de saída.” Ele usou a palavra “caminhada” que eu achei boa tambem. A Denise fala muito rápido, mas além disso deu para eu entender a maioria da conversa à primeira vez.

    Comment by James Lander — February 28, 2011 @ 1:23 am

  15. Notei que em ambos vídeos tem uma pessoa que é nova na academia, e essa pessoa fica meio perdida enquanto os outros dois já tem muita habilidade com as maquinas e regimento de exercícios. Em outras palavras existe certa fase de integração entre a pessoa nova e os outros que são regulares na academia e pode ser algo intimidante para a pessoa nova. O curioso é que isso acontece muito na academia e existe certa sensação de unidade entre as pessoas que vão para a academia regularmente que creia certo nível de animosidade dirigido as pessoas novas ou não regulares, que são vistas como estrangeiras.

    Comment by Bernardo Sanchez — February 28, 2011 @ 2:20 am

  16. Working out 1: a expressão “largar de mao” é uma que eu não conhecia mas gosto dela porque é como sinónimo para “deixar.” A palavra “faz” nesse contexto tambem é nova para mim. Eu tivesse falado, “Tem uma semana que comecei,” não sabia que podia usar “faz” para significar “hace” em espanhol. Tambem a diferencia entre “fazer bicicleta” e “andar de bicicleta” é interesante porque “andar” sõa mais relaxado, como se voce estivesse passeando. Quando fui pro Brasil, ouvi que falavam muito “vamo embora” e “bora bora.” “Cheirando enrolada” tambem é uma expressão que não conhecia mas é parecida a expressão em Ingles.

    Work out 2: Ele fala “a dica é voce equilibrar peso,” O que é que significa “dica”? Eu gosto da frase “Daqui a pouco to indo pra lá,” sõa bem brasileira.

    Comment by alexis quintanilla — January 27, 2012 @ 12:03 pm

  17. Eu aprendi algumas coisas novas deste vídeo. O verbo intercalar para “change” é muito interessante porque antes que este momento eu não ouvi esta palavra, eu não sabia que esta palavra existe e como americana, acho que eu usaria o verbo alterar ou mudar. É bom saber um verbo novo. Também é interessante saber que quasi ninguém fala como eu aprendi “se tivesse…eu moraria” não sabia que quasi todo mundo fala “se tivesse…eu morava” acho que isso vai ser muito importante quando eu falo com falantes nativos. Também “dá licença, um poquinho” é bom para saber, acho que como americanos ás vezes a gente parecemos um pouco rude porque não aprendemos tantos frases educadas.

    Comment by Nina Yonemoto — January 29, 2012 @ 7:59 pm

  18. I think the word Ainda is used way to much by Americans. To be honest, I have no idea how Brazilians use it. Can you give us a walk through?

    intercalo – I understand that means switch between the two work outs but what is a CALO?

    Valentino falou “fechado” referendo o lugar que falta de janela e ar fresco. How do we say this in English? muggy, not roomy.

    Esse “…mas, enfim,….” foi ótimo!

    Comment by daniel heron — January 29, 2012 @ 8:26 pm

  19. “Como é que é isso aqui mesmo”.

    Eu notei que os brasileiros usam a palavra “mesmo” bastante. Eu entendi que é uma maneira de dar ênfase, mas não sei como traducir esse concepto ao ingles. How do I REALLY use this machine? Há uma maneira de traducir o mesmo ou é algo que não é traducivel? Voce tem uma dica para quando usá-lo?

    Comment by Alejandra Spector — January 29, 2012 @ 9:32 pm

  20. O vídeo na frase “Ja a saida de” é discutido. Eu não entendo como usar “, sobre a …” corretamente.

    Comment by Claire Dempster — January 29, 2012 @ 11:47 pm

  21. “Já tá é forte, hein?” Ao escutar esta oração, me parece que o uso de ambos verbos “estar” e “ser” é bastante confuso; a menos que fosse uma resposta para assinalar que ela tá e é forte. Nesse sentido acho que minha confusão desaparece.

    Também, eu acho que seria muito difícil retornar a uma gramática descritiva depois de aprender uma prescritiva que senhala que ao se usar “se” numa oração têm que usar o tempo condicional. Mais a verdade é que pra falar como um brasileiro é importante aprender como eles falam. Não tudo sempre concorda com o que aparece nos livros, como aparece no segundo vídeo com “Se eu pudesse, eu morava”. Existe alguma explicação mais profunda que a que aparece no vídeo para que esta oração ignore a regla (ou “sugestão)?

    Daniel, eu acho que possivelmente o verbo intercalar prove do latin “calare” que significa algo como “inserir” ou “incluir”. Então, “inter” adiciona o significado de inserir diferentes exercicios ao malhar.

    Comment by Christian Avilés-Padilla — January 29, 2012 @ 11:47 pm

  22. Achei engraçado que “toda doída” é “sore all over” mesmo sendo que só tirando o acento da “i” mudaria a definição da palavra pra dizer “doida = crazy”

    Tambem não sabía que musculação quer dizer “lift weights” quando eu penso em musculação penso em algum procedimento pra relaxar os músculos.

    Comment by Marely Zamarron — January 30, 2012 @ 1:34 am

  23. Vocabulário novo para mim com este video:
    Minutihnos
    Poquihno
    Equipamento
    Musculaçao

    Eu sei o significado dessas palavras, mas não Poderia usá-las de uma forma natural numa conversa, especialmente os diminutivos. Também não entendi o que Valentino disse no final do clipe com “alongamento depois.”

    Comment by Karla Trochez — January 30, 2012 @ 1:48 am

  24. o frase “tô toda atrapalhada” e muito legal, mas so aqui eu ouvi brasileiros dizer essa frase. Talvez, esta expressão é utilizado en regiões específicas do Brasil? E tambem “gosto muito de correr” vs. “fazer uma caminhada”, a porque ela nao falou: “fazer um correr”- to do a run? Seems like it would make more sense?

    Comment by Diane Enobabor — January 30, 2012 @ 2:18 am

  25. O sotaque de o segundo video é muito mais facil de entender. Devo prestar atençao extrema para entender as pessoas sobre o segundo video por que falam muito rapido. Eu acho que falar espanhol realmente me ajuda a entender. As palavras que não entendo são: conversa fiada e cheirando a enrolada.

    Comment by Ximena Alvarez — January 24, 2013 @ 6:47 pm

  26. Eu concordo com a Ximena – entender esse vídeo foi muito difícil. Eu tive de assistir o vídeo varias vezes, e no fim usei a legenda para entender tudo. As pessoas interromperam uma á outra varias vezes, e foi quase impossível de entender tudo nesses momentos.

    Comment by maria hardt — January 24, 2013 @ 9:18 pm

  27. Este vídeo fala (no comentario pop up, pelo menos) sobre duas coisas que sempre me têm confundido: frases como “como é que é” e o uso da expressão “dá licença.” Com respeto à primeira coisa, eu nunca sei como se usam frases assim com uma repetição de “é que.” O comentario aclara um pouco, mais ainda fico confuso. Com “dá licença,” agora acho que entendo. O semestre passado, eu estava em uma aula de cine brasileira, e é uma expressão que olhei bastante nos filmes sem saber o que queria dizer.

    Comment by Eric N — January 24, 2013 @ 9:31 pm

  28. Eu ainda não compreendo a frase “é que é” completamente. Eu muito gosto de aprender sobre frases polidas como “dá licença um poquinho”.

    Comment by Lizzy McKinnon — January 24, 2013 @ 11:35 pm

  29. A frase “como é que é?” é bastante confuso porque não traduz perfeitamente em inglês. Como você usá-lo? Eu também quero perguntar a significa da palavra “tô”. Esta palavra é versão abreviada de “estou”? Quando estava aprendendo a lingua, não sabia que as expressões em português são tão confusas. No entanto, ainda acho que aprender sobre essas expressões é muito divertido.

    Comment by Elie Wu — January 25, 2013 @ 12:47 am

  30. Denise usa a frase, Na verdade, sabe, eu saio daqui toda doída. o que o significado de toda doida.

    Comment by Denise Sanchez — January 25, 2013 @ 3:00 am

  31. Eu tehno algumas perguntas. Ao final do vídeo, fala sobre “intercalo.” Isso funciona como um verbo ou substantivo? Também, sei que pode dizer “dar-me” ou “me dar” mais se o objeto não é uma pessoa–é um objeto literal–diga “o faz” ou “faz-o?” Também, quando usa “exato” contra “exatamente?”

    Comment by Brittany Weinstein — January 22, 2014 @ 5:15 pm

  32. Quando cê usa “dá licença” e quando usa “com licença”? “com licença” – só para quando tá na rua?
    Acho que pode usar “direito” para “straight ahead,” e “direita” para “right (direction)” isso é certo, ou não?
    Podemos usar essa forma: “pudesse…morava”? Ou só na aula (falando) tá bom?

    Acho que usando “-inho/-inha” é bonitinho! Tenho amigas que sempre dissem “tchauzinho” quando eles saem. Mas quase nunca amigos dissem…talvez seja uma coisa feminina então os homens não gostem de usar?

    Comment by Jenna Tipton — January 22, 2014 @ 5:16 pm

  33. Mais gíria! Que bom!

    Tenho uma pergunta dessa coisa de substituir o imperfeito pelo futuro do pretérito. Eu ouço isso muito na fala, e eu também uso as vezes, mas, pode substituir o imperfeito em QUALQUER situação que pede futuro do pretérito, ou só em alguns casos?

    Comment by Michelle DuBois — January 22, 2014 @ 5:28 pm

  34. A expressão “dá licença” é uma expressão que eu pensei muito engraçada quando a gente traduze do espanhol para o português, apesar de ser muito útil no Brasil. Essa expressão é muito usada e é a mesma coisa que falar “con permiso” em espanhol.

    Comment by Arianne Moran Matheus — January 23, 2014 @ 9:46 am

  35. Adorei esse vídeo! Embora eu tenho que falar bem honesta e dizer que o meu primeiro professor de português, Valentino, está no vídeo assim como uma amiga, Silvia. É fácil ver as diferenças que cada sotaque brasileiro neste vídeo, porque cada um é de uma região diferente. Silvia, sendo de Belo Horizonte tem um sotaque mineiro, como falar “cê” e muito mais rapido, cortando as palavras, enquando o Valentino tem um sotaque paulista e fala muito mais lento.

    Comment by Arianne Moran Matheus — January 23, 2014 @ 9:46 am

  36. Ai, o que eu faria para poder ir na Academia muitas vezes por semana que nem Valentino e Sílvia. E nem tem desculpa, né? Moro em campus, bem pertinho a Gregory mas mesmo assim, leva dedicação para fazer isso. Meu pai acorda todo dia às cinco horas para ir na academia. Daí, ele volta para levar o meu irmão na escola. Eu nunca poderia fazer isso mas espero que um dia vou conseguir.

    Aprendi a frase estar de saída e o verbo intercalar deste vídeo.

    Comment by Olivia Baker — January 23, 2014 @ 10:55 am

  37. Eu nunca tinha percebido como os brasileiros começam a falar mesmo que a outra pessoa não tenha terminado de falar. Mas quando o professor falou disso na aula passada eu comecei a escutar os vídeos e nossa isso é verdade! No vídeo inteiro os três falavam quase na mesma vez. Isso é algo interessante que quando eu morei no Brasil não tinha percebido mas agora que vou voltar é algo que vai me ajudar.

    Comment by Adria Fernandez — January 23, 2014 @ 5:36 pm

  38. Neste vídeo eu aprendi umas frases novas e bem uteis, por exemplo “mas eu já tô de saída” que significa que já vou sair – Isso é diferente que eu pensava antes. Outra coisa bem interessante é quando Silvia disse “se eu pudesse, eu morava na academia” neste contexto morar parece mais “ficar” que morar como “viver”.

    Comment by Charles — January 23, 2014 @ 6:26 pm

  39. Ja vi o primeiro vídeo com o Leandro e Silvia dois anos atras ja! Leandro é um bom amigo meu, e eu fiquei na casa da família em João Pessoa em 2011. Para mim, ele tem o sotaque mais diferente do que todas as outras pessoas dos videos porque ele é do nordeste. E ele é um mentiroso! Nunca vai para a academia! Mas de qualquer jeito, adoro ele! Gente boa com certeza.

    Comment by brittany dunne — January 23, 2014 @ 7:49 pm

  40. Não me considero uma pessoa que malha com frequência, só uma ou duas vezes por semana. Mas no tenho tempo folgado para malhar, porque tenho que trabalhar, estudar, acertar a casa. Não da para morar na academia, menos que tem localização mais proximo para trabalho e com menos transito. Ainda eu quero ficar saudável, então eu faço quando é possível.

    Comment by Sam Hagan — January 23, 2014 @ 8:07 pm

  41. Porque falo espanhol, eu sempre estou pensando nas semelhanças…têm uma diferença entre “uns minutos mais” e “mais ums minutos” ? é interessante como dizem “já foi” para dizer que algo está feito. Por quê não dizer isso?

    Comment by Olivia Wiley — January 23, 2014 @ 8:48 pm

  42. Qual e o significado da frase que Valentino usa no inicio da conversa “eu já malhei bastante”? Eu também quero saber a diferença entre a academia e o ginásio. Tem diferença o as palavras significam a mesma coisa?

    Comment by Isabel Suarez — January 23, 2014 @ 9:03 pm

  43. Neste vídeo eles usam a palavra academia para se referir ao ginásio, mas é possível que a palavra academia pode ter vários significados diferentes do ginásio?

    Comment by Edna Rangel — January 23, 2014 @ 9:24 pm

  44. Eu notei que neste video, há muitos diminutivos! Eu não soube que brasileiros usavam tão muitos diminutivos na conversa. Eu ja sabia que brasileiros usam diminutivos, mas eu não soube que eles usaram diminutivos para palavras como “pouco” e “minuto”. Como poderia um minuto ser menos ou mais pouco? Um minuto poderia 60 segundos e não poderia menos. Também, como poderia “pouco” ser mais pouco? “Pouquinho” parece redundante. É muito interessante para mim.

    Comment by Allison White — January 23, 2014 @ 9:48 pm

  45. Eu uso muito as expressões “chato” do primeiro vídeo e “se eu pudesse eu morava” do segundo. Por exemplo: Eu acho malhar muito chato, mas se eu pudesse eu morava em Barton Springs porque eu adoro nadar. Eu também acho assistir televisão muito chato, tanto que não tenho uma televisão. Mas se eu pudesse eu morava em Alamo Drafthouse porque eu adoro ir ao cinema!

    Comment by Rebeca Vianna — January 23, 2014 @ 10:04 pm

  46. Eu gostei muito do uso dos diminutivos nessa conversação. Eu falo espanhol dominicano e eles falam assim, embora não usam tantos os diminutivos como brasileiros. Pra mim é uma maneira linda de adicionar mais expressão ao que você quer dizer. Em idiomas como alemão não se pode fazer isso, e acho que faz a língua mais fria e distante.

    Comment by Leon Leid — January 23, 2014 @ 10:19 pm

  47. AHHHH Saudades Sílvia! Estive muito animada para ver ela! rsrsrs Mas ao contrário a Sílvia, eu não gosto de ir a academia ou fazer exercícios. Por isso, eu ter ficado ativo por fazendo coisas simples e coisas que eu acho que são divertidas. Por exemplo, eu tomar as escadas em vez do elevador sempre que possível. Eu ando meu cachorro todos os dias, duas vezes por dia, e brincar com ele para manter nós dois ativos. Além disso, vou ocasionalmente jogar um jogo ou esporte não competitivo com os meus amigos. E nas raras ocasiões em que eu sinto que eu ganhar peso, eu vou para a academia e desenvolver esse hábito pequeno por 2-3 meses de cada vez.

    Nunca eu tive olhado a palavra atrapalhada… é mais interessante para mim.

    Também como se diz “anyways” ou “anyhoo”? Há uma expressão para isso?

    Comment by Mercedes Ballard — January 23, 2014 @ 10:33 pm

  48. Já notei que a frase “é que” estava falado muito nos dois vídeos. Isso é interessante para mim porque nunca notei esta frase quando estava no Brasil, mas agora vou escutar para esta frase quando for ao Brasil outra vez!

    Comment by Lauren Dow — January 23, 2014 @ 10:33 pm

  49. Eu notei muito o uso do “você” abreviado neste video, especialmente por parte de Sílvia. Ela fala bastante rápido pelo qual se escuta como se dissesse “cê.” Também se pode notar o uso do “cê” em Denise e Valentino mas não tão marcado como o de Sílvia.

    Comment by Marcos Barrera — January 23, 2014 @ 11:29 pm

  50. Eu fui para a academia uma vez em Santarém, mas não gostei muito. Na realidade, nunca gostei muita da academia mas sempre queria gostar mais -tenho que fazer mais exercícios em geral. A outra coisa e que também adoro os diminutivos que o pessoal esta usando! Eu sei que a gente já comentou assim, mas talvez podermos fazer uma aula quando falamos só com diminutivos assim :)

    Comment by Sara Diamond — January 24, 2014 @ 12:29 am

  51. No vídeo, Sílvia fala “Se eu pudesse, eu morava na
    academia!” No “pop up commentary,” você e seus assistentes expliquem que a maioria das pessoas usa o imperfeito em vez do condicional. Na aula, você prefere que nós usamos o condicional simplesmente, ou podemos usar o imperfeito neste tipo de frase? O PDF também explique que nesta frase, “morar” significa “ficar num lugar todo o tempo” em vez de “to live.” Este outro sentido existe porque “morar” está no imperfeito, ou só porque o verbo tem mais que um significado?

    Comment by Diana Pop — January 24, 2014 @ 12:37 am

  52. Desculpe, queria escrever “sempre” em vez de “simplesmente”!

    Comment by Diana Pop — January 24, 2014 @ 12:45 am

  53. Coisas que eu gosto: o uso da palavra “isso”, jaja, e também que eles tao se interrompendo como bons brasileiros. também notei a diferença de silvia de BH que usa “cê” em vez de você, e fala super rápido, enquanto o valentino de SP fala mais devagar, com “r” poucinho mais forte.

    Comment by trevor partney — January 24, 2014 @ 1:12 am

  54. É interessante ver o uso de diminutivos em português. Diminutivos parecem ser muito comuns, assim como em espanhol. Há muitos diminutivos em espanhol, o mais comum ser -ito e -ita. Usando diminutivos permite maior ênfase nas palavras.

    Comment by David Cervantes — January 24, 2014 @ 2:14 am

  55. Eu quero saber quando os brasileiros falam “mesmo”, porque quando a mulher disse “como é que é isso aqui mesmo”, não pode simplesmente dizer “como é que é isso aqui”? Tal vez colocar “mesmo” dai outro significado, ou é so uma expressão?

    Comment by Christine Molina — January 24, 2014 @ 2:15 am

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Leave a comment

Brazilpod  |  2020-06-05, 05:03:05 PM