Conversa Brasileira

November 17, 2010

Grandparents 2: Well grandma, there is an easier way to do it.

Filed under: Videos — nathalie @ 3:52 pm

Ruth’s recipe has to be in one of the cookbooks somewhere, right? Well, maybe so, but wouldn’t it just be easier to search for it online? At least that’s what Débora thinks. And, chances are that most any teenager will find things faster online than their grandma possibly could in the book anyway. Bingo, Débora found the recipe on line and grandma knows how to make it. A perfect combination, and not a bad Conversa Brasileira either.

54 Comments »

  1. Também outro vídeo ótimo! Gostei demais! Eu entendi quase tudo sem duvida. Mas eu não entendi a frase “pelo visto vai acontecer o mesmo”. Bom vídeo bem fofo!

    Comment by Marc Hernandez — March 26, 2011 @ 11:54 pm

  2. Não é que esse vídeo aqui mostra uma conversa muito comum com a gente menos jovem: essa de “o tempo é outro”? Também mostra uma complicação do uso do subjuntivo em português e em espanhol: as duvidas e as certezas. Em este caso, se é uma duvida ou uma inversão duma certeza. Tudo isso aqui sempre se complica quando você ensina a língua e os estudantes procuram todas as excepções possíveis. No final o professor também fica confundido!

    Comment by Cesar — March 27, 2011 @ 9:55 pm

  3. A avó falou “não tô” é a mesma coisa que tou como estou?

    Comment by Jackeline Neira — March 28, 2011 @ 12:33 am

  4. Estava confuso na ultima frase. “Ah, vai ser hoje! Prepare-se!” Porque não falou vou ser hoje? O é que ela removeu “..a gente…”?

    Comment by John Reyes — March 28, 2011 @ 1:21 am

  5. Ue’ que isso? Olhe a explicação no “pop-up” mas ainda eu nunca antes tive escutado essa expressão, e’ isso uma coisa de jovens? Pra mim tem muita similitude com “well” em inglês, ate’ o uso e’ igual, nê?

    Comment by Bernardo Sanchez — April 9, 2011 @ 8:31 pm

  6. Nossa, agora eu quero comer camarão na moranga! Que coisa, parece uma comida gostosa de mais! Eu gostei muito que a menina falou “fazer um download” é um exemplo de como os brasileiros estão adotando palavras do inglês. EU achei engraçado o uso da forma negativa para mostrar surpresa ‘e não é que você achou’ essa frase não faz sentido no minha cabeça em espanhol! Que coisa complicada, más achei interessante.

    Comment by Erika Marcela Ocampo — April 10, 2011 @ 7:28 pm

  7. Gostei do vidio ma’s tenho algumas duvidas: “quem sabe eu acho” “ue'” “e nao e’ que voce achou?” Acho que comprendo o que quer dizer, ma’s nao tem sentido o feito que a oracao e constroi. Tambem olhe que a avo’ fala: “gostei.” sem falar “de”. Na fala cotidiana a gente pode falar so’ “gostei”?

    Comment by Anastacio Aranda — April 10, 2011 @ 8:25 pm

  8. Essas meninas devem ser meio-americanas porque ela falou “download” perfeito, mas (para mim), ela quase não tem sotaque quando fala em português! Achei engraçado esse vídeo porque eu precisava fazer basicamente a mesma coisa com minha avó quando estava em Brasil. Fique cansada em pesquisar todo que ela queria então eu tentei ensinar ela em usar o computador. Ela ainda tem muito dificuldade com Facebook, mas melhorou com Hotmail!

    Comment by Meleena Loseke — April 10, 2011 @ 10:37 pm

  9. Essa palavra “hum” aparece muito em este vídeo. Outra coisa que eu notou é que elas usam a palavra achar em lugar de encontrar. Eu achava que “achar” tinha o significado de pensar ou acreditar, mas não é assim.

    Comment by Christine Wu — April 10, 2011 @ 10:43 pm

  10. Mmm comida! Mas não me apetece o camarão na moranga. No video eu encontrei o interjeição “ué” que pode ser pra expressar admiração, surpresa mas também pode expressar irritação. Quais são outras interjeições? Também gostei “e não é que você achou?” porque expressa surpresa também!

    Comment by Marcy Rodriguez — April 11, 2011 @ 12:43 am

  11. Essa frase, “… vontade de fazer pra vocês.” parece um pouco estranho a mim, pelo falta de um pronome. Fazer o que? Logo, a palavra “computador” tem um erre muito forte, de onde é essa menina? É interessante que ela fala “vó” em vez de avó. Finalmente eu acho que nunca diria “era complicado PRA ir até lá”. Por que não dizer “era complicado ir até lá”?

    Comment by Georgia — April 11, 2011 @ 12:48 am

  12. Ué. Aqui é outra interjeição! Que engraçado! Eu falo com minha mãe especialmente assim sobre as comidas e computadores.

    Comment by Anna Chabot — April 11, 2011 @ 1:38 am

  13. Eu gosto do acento da Ruth porque é muito fácil para entender. Até vi este vídeo, nunca entendi a diferença entre “buscar” e “procurar”. Agora, eu sei que usa buscar para significar que sabe onde a coisa está e usa procurar para significar que não sabe onde está. Também, eu aprendi as úteis frases incluindo “ué”, “pelo visto” e “não é que”. Nunca teria entendido essas frases sem a explicação do vídeo.

    Comment by Natalie Garza — April 15, 2011 @ 11:12 am

  14. A minha pergunta desse vídeo não é do vídeo mesmo, mas de um popup. No popup sobre camarão de moranga, Denise diz, “não tem como ser ruim.” O quer dizer essa frase?

    Comment by Rudy Mikeska — April 17, 2011 @ 5:28 pm

  15. Gostei da frase “É só …” trans.: “You’ve just gotta …”

    A Débora é uma boa atriz.

    ‘Experimentar’ é uma palavra meio-engraçada para descrever o ato de provar uma nova comida. No inglês, a palavra se associa mais com ciência e coisas formais, mas no português você pode experimentar um novo bolo, uma nova cerveja, etc. Ou seja que ela vai experimentar no ato de fazer a nova receita?

    Você pode usar a palavra no sentido de “eu ainda não experimentei moqueca baiana, mas eu gostaria” no caso em que você ainda não comeu aquele prato?

    Comment by James Lander — April 17, 2011 @ 11:34 pm

  16. aqui tem duas coisas que achei muito interessante para o estudante americano de Português.

    How avó said it NOT how I would have said it
    vai acontecer o mesmo NOT vai acontecer a mesma coisa
    nao dava pra chegar na bilioteca NOT ele nao podia me buscar na biblioteca
    nada como viver nos tempos de hoje NOT é intcreível a technologia hoje

    Comment by daniel heron — February 12, 2012 @ 4:48 pm

  17. Na cena final do vídeo quando a avó diz “é essa mesma. gostei.” por que ela nao diz “gosto” porque estava acontecendo naquele momento? Também quero saber se pode escrever a frase “pelo visto” ou só esta usado no discurso.

    Comment by Taryn Davis — February 12, 2012 @ 6:48 pm

  18. Ok, este teve algumas expressões interessantes que eu ouvi antes mas nunca totalmente compreendido. Estou um pouco confundido sobre a palvara’ Dar’ como a verbo . Neste contexto, Ruth está usando a palavra em vez de “monstrar”? Se e isso, pode a gente dizer “o professor está dando aula”? Tambem tou com “muito Vontade” pra mostrando entusiasmo e “Ih” em vez de “Olha” é novo para mim!

    Comment by Diane Enobabor — February 12, 2012 @ 10:58 pm

  19. Tem mais situações na idioma onde o “t” desaparece como este a esse? No vídeo fala de “squash” nos partes e nos outros partes fala de “pumpkin”. Também acho que o foto e de “pumpkin”. Tem uma diferencia entre as duas coisas no Portuguese? No espanhol o frase “no creo” usa el subjuntivo. No Portuguese “não acho” não usa? Sim não usa o subjuntivo me gustaria de compreender outros exemplos assim.

    Comment by Wade Tomlinson — February 12, 2012 @ 11:29 pm

  20. Ué é mais usados em certas regiões? A menina usei essa palavra muito e não me lembro se a usavam tanto em Porto Alegre. Talvez seja que os adolescentes usam essa palavra mais?

    Comment by Alejandra Spector — February 12, 2012 @ 11:32 pm

  21. Gosta muito que a menina usa só vó para chamar sua avó porque acho que é mais suave. Também gosto da frase “tô com muito vontade de fazer” para dizer “I really want to” em vez de só dizer “quero fazer”. Gosto do uso do “r” forte também é muito diferente que o “r” tão suave do Rio e Portugal.

    Comment by Nina Yonemoto — February 12, 2012 @ 11:44 pm

  22. Eu notei que Débora diz “Ué” muitas vezes pra começar uma frase. Quando é que a gente usa o sonido/palavra “Ué” em Brasil, é isto e algo comum?

    Comment by Vivian Graves — February 13, 2012 @ 12:00 am

  23. ‘Ué’, é muito bem parecido nem que ‘huey’ em Nahuatl, as origens colionais mesmo com a importância lingüística fazem parte de uma interligação ainda não esclarecido pela humanidade ‘modernizada’..

    ..”please look at the prehistoric definition of the word ‘guey’. Its origin comes from the Nahuatl language “Uey”, which means great. And this word is used when we refer to a friend, which there is also another word used by the aztecs “coalt”, deformed by ‘cuate’ which means friend in Mexico.” -Urbandictionary/English to Nahuatl Glossary

    Comment by Ricardo — February 13, 2012 @ 12:08 am

  24. Quando estava no Brasil, em Londrina, a família com quem eu morava usava muito a palavra “Ué”. E agora é uma palavra que também está muito no meu vocabulário.

    Comment by Marely Zamarron — February 13, 2012 @ 1:04 am

  25. “Ah, eu tô procurando uma receita super legal que eu vi ontem um grande chefe de cozinha dando na televisão”

    Nesta frase, por que ela usa o gerundio em vez do infinitivo?

    Comment by Christian J. Avilés — February 13, 2012 @ 6:16 am

  26. O uso de “dinheirão” foi interessante porque aqui tem um oposto de diminutivo. Pode usar “-ão” com outras palavras também?

    Na frase, “Eu tô com muita vontade de fazer pra vocês,” o que ela significa? “Com muita vontade” pode significa “inclined”?

    Eu gostei a frase, “hoje, o tempo é outro” porque quando eu estava no Brasil, eu me lembro as pessoas de terceira idade disseram isso.

    Comment by Asal Naderi — February 4, 2013 @ 4:06 pm

  27. Quando a avó fala da biblioteca, ela diz que era complicada “pra ir até lá.” Por quê tem esse “até lá” ao fim da frase? Quero dizer, por quê não é só “era complicada pra ir”?

    Comment by Sam Naik — February 5, 2013 @ 12:31 pm

  28. Quando a avó diz “duvido que você vai,” eu ficava um pouco confuso. Apesar da explicação, não entendo como se pode usar expressões com “duvidar” para expressar uma ideia na afirmativa ou em um jeito que não precisa do subjuntivo. A explicação fala que aqui, a avó quer dizer algo como “não acho,” mas esta expressão não usaria o subjuntivo também?

    Comment by Eric Nikolaides — February 5, 2013 @ 3:31 pm

  29. Eu muito gosto da frase “estou com muita vontade”, soa muito forte! E ué é meu novo som favorito! Um morango significa “a strawberry”, não é? Eu acho que é muito estranho que moranga significa “squash”. Minha mãe nunca confia receitas do internet e sempre usa seu livros de receitas, especialmente de Junior League. Faz-me maluca.

    Comment by Lizzy McKinnon — February 5, 2013 @ 6:20 pm

  30. Bom, eu não tinha uma pergunta sobre este video. A verdade é que quase tudo que era complicado pra me está explicado no PDF. Só queria saber se a gente pode falar um pouco sobre o verbo ‘ficar.’ Ainda tenho um pouco dificuldade com a significa desse verbo.

    Comment by Kyle Harper — February 5, 2013 @ 9:26 pm

  31. Achei engraçado que nos dois vídeos o computador é o gran ponto de diferencia entre as gerações. Com meus avós é a mesma situação, mas eles preferem não se adaptar aos novos jeitos. Eu nunca tinha escutado dos jogos de “rodar pião” (é yo-yo?), de “soltar papagaio” ou de “bolinha de gude” (marbles?). Quando eu era menininha eu lembro do nosso primeiro computador que era colossal! Nem eu entendia muito mas meu pai e tio sempre jogavam de DOOM nessa maquina. Não foi até os meus doze anos mais ou menos que eu comecei usar o computador e nem usava muito. Eu sempre preferia brincar e explorar fora da casa bem mais que fazer qualquer outra coisa! Os vídeos são bacanas! Gostei deles muito.

    Comment by Maria Arrellaga — February 6, 2013 @ 12:10 am

  32. Eu não sabia que o significado de “achar” é também “procurar.” Por exemplo, quando Ruth dizia, “Duvido que você vai achar”, eu achei que o significado foi diferente do que o significado atual. Estou muito feliz que os comentadores deste vídeo falam um pouco sobre “esse” e “este.” Tinha dificuldade com essas palavras, mas agora eu sei que eles são intercambiáveis. Porque a neta disse, “download” em inglês? Em português é “baixar”? É normal por brasileiros a dizer palavras em inglês?

    Comment by Elie Wu — February 6, 2013 @ 1:09 am

  33. Eu nunca tinha ouvido a expressão “e não é que”, e acho que não entendí muito bem.

    Comment by Arianne Moran Matheus — February 3, 2014 @ 7:29 pm

  34. Eu gostei a conversação entre a avó e neta, porque mostra claramente a diferença entre gerações. Computadores realmente mudou o modo de vida, mas se tornou muito mais fácil. Esta conversação também mostra novas palavras na língua brasileira que não sabia antes. Eu tenho que concordar com Arianne, eu não entendi a expressão “e não é que” – a expressão é confusa.

    Comment by David Cervantes — February 4, 2014 @ 2:48 pm

  35. Eu gostei muito desse vídeo! As avós sempre conhecem as receitas mais gostosas e gostam de cozinhar para toda a família! Minha avó materna ficou muito triste quando parei de comer carne porque ela adorava fazer estrogonofe de frango pra mim. Era uma forma de me agradar toda vez que eu ia ao Brasil. Agora ela aprendeu novos pratos e faz pasta de beringela, salada de palmito e mousse de maracujá só pra me agradar. Minha vó é muito ativa e inteligente. Por falar em tecnologia, ontem mesmo ela me mandou um pedido para que eu a aceitasse como amiga no Facebook! Eu fiquei super feliz e surpresa!

    Comment by Rebeca Vianna — February 5, 2014 @ 12:40 am

  36. é verdade que ela parece uma poquinha nerviosa haha. seus sotaques são do sul, eu acho. e tb não entendi essa coisa de “e não é que”. eu achava que entendi mas depois da explicação eu to perdido.

    Comment by trevor partney — February 5, 2014 @ 10:37 pm

  37. A avó dela me lembra muito da minha mãe. Ela me deu uns livros antes de vir pra faculdade mas só pensei “o que é que faço com esses livros? demora um tempão uma receitinha de batata, é só procurar na internet! É muito mais fácil.” E meu deus amo amo amo requeijão, preciso experimentar esse prato!

    Comment by Olivia Baker — February 6, 2014 @ 12:50 am

  38. O sotaque delas é muito interessante. Elas pronunciam o “r” quase com o acento gringo no espanhol. Os sotaques diferentes no Brasil me fascinam, mas ainda não estou seguro de qual sotaque pertence a qual região.

    Comment by Leon Leid — February 6, 2014 @ 12:46 pm

  39. Eu acho que a maneira em que ela diz “obrigada” é muito interessante! Também, eu gosto deste video. A avó me lembra de minha avó porque ela sempre me pergunta para fazer algo no computador para ela!

    Comment by Brittany Weinstein — February 6, 2014 @ 1:14 pm

  40. Até este dia, a minha avó não usa o computador. Ela se recusa a aprender e diz que devemos ficar com os livros, lápis e papel. Avó de Deborah me lembra muito a minha avó.

    Comment by Edna Rangel — February 6, 2014 @ 6:09 pm

  41. Achei este vídeo muito engraçado! Me lembrou da minha mãe que tem todas suas receitas escritas em pedacinhos de papel. Recentemente mostrei para ela um site que se chama “tudo gostoso”, que é um site brasileiro. Aí ela pode achar todas as receitas que precisar, mas ainda recusa jogar seus papeizinhos no lixo.

    Comment by Michelle DuBois — February 6, 2014 @ 8:41 pm

  42. Adorei o vídeo, acho que a avó atua muito bem!!! O prato com abóbora me fez lembrar de algo muito engraçado que me aconteceu quando eu estava morando no Brasil. Meu pai brasileiro gostava muito de cozinhar, então toda dia ele cozinhava um prato diferente. Teve um dia que ele me falou que ia fazer abóbora, e me perguntou que si eu gostava. Eu não sabia muito português então eu achei que abóbora era algum tipo de serpente e falei para ele que não, que nojo comer isso. Ele ficou muito chateado, depois eu aprendi o verdadeiro significado de abóbora.

    Comment by Adria Fernandez — February 6, 2014 @ 9:11 pm

  43. Este vídeo foi bem interessante para ver estas diferenças comuns entre gerações diferentes. Para mim, não pude perceber muita timidez da avó. Gostei da expressão, “ué” porque nunca ouvi no meu tempo no Brasil, e achei bem legal. Também, gostei da expressão “pelo visto.” Concordo com a avó—“hoje o tempo é outro” e muitas vezes tenho saudade do tempo anterior. Muitas coisas já mudaram bastante nos últimos vinte anos!

    Comment by Lauren Dow — February 6, 2014 @ 9:38 pm

  44. Eu ouvi (de aula) que essa avó estava nervosa sobre fazendo esse vídeo – mas uma das coisas mais lindo sobre todo disso é que ela fiz o video!! Então nesse vídeo temos no nível superficial- uma avó ensinando alguma coisa – mas nível ‘real’ também ajudando sua neta. Também esse vido e o outro me ajudaram escutar mais as diferenças entre avô e avó.

    Comment by charles wight — February 6, 2014 @ 10:05 pm

  45. Foi legal assistir o vídeo delas. Eu notei duas coisas nesta conversa que eu achei interessante: Primeiro, a avó usou a palavra “dinheirão.” A pergunta é se os aumentativos tem regras estabelecidas como os diminutivos? Segundo, a palavra “download” é a palavra que as pessoas usam em vez de baixar?

    Comment by Marcos Barrera — February 6, 2014 @ 10:26 pm

  46. Eu gosto desse video, especialmente porque agora eu sei que eu posso usar “este” e “esse” para significar a mesma coisa! Legal! Eu sempre não lembro qual palavra significa “this” e “that” em inglês, agora, eu sei que não é importante! Eu acho que a palavra, se voce chama-la uma palavra, “Ue” é muito legal. Eu quer ouvir os differentes soms das significas da “Ue.”

    Comment by Allison White — February 6, 2014 @ 10:57 pm

  47. É muito fofa que ela não usou o computador para buscar a receita por esse prato! É interessante que o tempo tem mudar, porque eu NUNCA obter receitas de livros, só de computador agora.

    Também por mim, o prato de camarão na moranga não parece bom. Não sei por que, mas normalmente eu não irai pôr esses ingredientes na mesma receita. Eu acho que eu preciso experimenta ela e depois eu posso fazer uma opinião. :)

    Comment by Mercedes Ballard — February 6, 2014 @ 11:57 pm

  48. Eu tambem quero provar camarão na moranga! Eu nunca ouvi falar “ue” antes, quero aprender mais desta palavra.

    Comment by Sara Diamond — February 7, 2014 @ 1:31 am

  49. Meu única questão é por quê os brasileiros podem inovar as situações em qual sim ou não se usa o subjuntivo? Em inglês, não posso decidir esquecer substantivos quando quiser. Siga-se às regras, povo!

    Comment by Sam Hagan — February 7, 2014 @ 1:50 am

  50. Também é interessante como eles conversam com os avós. Os meus são muito conservadora e tradicional, para que eu nunca poderia ter uma relação aberta com eles como essas pessoas fazem.

    Comment by brittany dunne — February 7, 2014 @ 2:08 am

  51. Tenho uma pergunta do significado do verbo “achar”. Eu achei que o verbo achar significa “to think”, mas no vídeo parece que significa “to find” também. A avó e a minina são lindinhas!

    Comment by Christine Molina — February 7, 2014 @ 2:17 am

  52. Eu também adorei este vídeo! Eu notei que a menina maior tem um sotaque mais brasileiro que o sua irma. Eu achei interessante que a menina estava comparando a situação entre procurar informação hoje e procurar informação quando sua avó era jovem. Também escutei a diferença entre a pronúncia de avó e avô.

    Comment by Isabel Suarez — February 7, 2014 @ 3:06 pm

  53. Achei interessante a frase “hoje o tempo é outro” e a usa de “outro” em vez de uma palavra como “diferente”. Também notei a usa de “negócio” para significar “uma coisa”. A receita de camarão na moranga parece bem deliciosa!

    Comment by Diana Pop — February 7, 2014 @ 11:22 pm

  54. O sotaque delas é muito claro, mas a coisa que mas me interessou foi a frase, “duvido que vai achar” onde mais acontece isso? O subjuntivo não aparece…em quais outros casos acontece isso?

    Comment by Olivia Wiley — February 10, 2014 @ 2:48 am

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Leave a comment

Brazilpod  |  2020-02-23, 08:40:45 AM