Conversa Brasileira

February 17, 2011

School 1: School: I have my very own locker!

Filed under: Videos — nathalie @ 4:49 pm

Put yourself in the situation of a high school study abroad student. First of all, chances are that this is your first experience living abroad. And everything is new: teachers, homework, computers, lunchrooms, clothes, and schedules. Wow, what a transition! In this dialog Andréia is about to pick up her niece, Kauane, who is currently in the U.S., attending an American high school. Life has been different for her, and it makes for a cool Conversa Brasileira.

71 Comments »

  1. Gostei do video clip porque eu nem sabia como eram as coisas no brazil de aulas e aramarios, eu teve meu armario desde 6th grade, lembro. Eu nem sabia como se diz high school-sengudo grau, ensino medio. Com minha mente de espanol/ingles eu pensaba que segundo grau era second grade. Tambem gostei do uso da nova giria; garotada, estilosa, maneiro, enturmarse,num instante-coisas que eu ainda nao reconhecia. Ta bom, vou aprendendo.

    Comment by Natalie Plaza — March 31, 2011 @ 1:42 pm

  2. Como a outra Natalie, eu pensava que “segundo grau” era “second grade”. Mas, não é. Parece que tenho que dizer “maneiro” em vez de legal, se eu quiser ser maneiro! Outra coisa, eu gosto da palavra “estilosa” porque muitas vezes, eu digo isso em inglês. A frase “num instante” é bem parecido a frase “com muita frequencia” da aula hoje porque é algo que nunca diria em inglês mas ainda faz sentido.

    Comment by Natalie Garza — April 1, 2011 @ 11:14 am

  3. Elas digam a verdade! Escola aqui é completamente diferente do que lá. Gostei do vídeo. Não tenho nada de pergunta.

    Comment by Meleena Loseke — April 3, 2011 @ 12:13 am

  4. Duas perguntinhas:

    1.) Andréia falou, “Porque ela se sente um pouco só.” Eu nunca já ouvi “só” usada para dizer “lonely.” Pode usar “sozinho” e “só” no mesmo contexto?

    2.) Andréia também falou, “eu acho até é ela que tá ligando.” Eu não entendo o quer dizer “até” nessa frase.

    Comment by Rudy Mikeska — April 3, 2011 @ 2:24 pm

  5. É Interessante a forma como as pessoas que falam Português assimilar novas palavras em sua língua. Há poucas línguas que não são resistir a outras influências, com medo de “contaminação”. Por isso, foi reconfortante ver que, na linguagem dos brasileiros as pessoas incluem palavras estrangeiras e torná-los seus próprios: Garoto, elegante, Maneiro, enturmarse, estiloso, etc. A nova giria deles e muito bom!

    Comment by Anastacio Aranda — April 3, 2011 @ 5:39 pm

  6. Que interessante ouvir sobre um/a brasileiro/a estudando aqui e acostumando na cultura americana. É certo, que no Brasil ninguém tem só um armário na escola. Eu acredito com Anastacio em ouvir os brasileiros falando em sua língua e usando palavras em inglês. Misturando tudo! Gostei demais!

    Comment by Marc Hernandez — April 3, 2011 @ 6:47 pm

  7. Achei bem interessante porque eu sou mexicana e eu também acho estranho isso dos armarios nas escolas, más agora eu gosto! Eu adorei a palavra “estilosa” e também do verbo enturmar. Eu sempre falo “legal” agora acho que eu vou falar “maneiro” para não parecer tão velha!! Haha!

    Comment by Erika Marcela Ocampo — April 3, 2011 @ 7:25 pm

  8. Uau! Este vídeo foi mais fácil de entender. Eu encontrei interessante que diferente é o sistema da escola no Brasil, onde os estudantes ficam na mesa aula e os profesores mudam de aula. Por isso não tem armários. Também gosto de conhecer mais vocabulário como “garotada”. Eu sei que garota é menina mais garotada é pra os meninos e meninas. Uma coisa que eu encontro difícil é usar o infinitivo muito como “estudar no exterior” e “var passar quanto tempo” – é diferente que o espanhol.

    Comment by Marcy Rodriguez — April 3, 2011 @ 8:51 pm

  9. A palavra ‘dever’ é muito parecida a ‘deber’ quase é uma palavra em espanhol. Ambas palavras têm um significado semelhante. Eu gosto quando há palavras que soam como espanhol e às vezes querem dizer a mesma coisa como espanhol. Eu também pensei que era interessante como há outra palavra pra “legal”. agora eu tenho outra maneira de dizer legal, agora posso dizer ‘tudo maneiro’.

    Comment by Nancy Benitez — April 3, 2011 @ 9:45 pm

  10. Esse vídeo é mais fácil que outros da Andréia. Foi interessante ouvir um pouco sobre as diferenças entre os sistemas educativos, e entre a fala dos jovens e dos não tão jovens. Enturmarse é um verbo que preciso usar.

    Comment by Cesar I. Taboada — April 3, 2011 @ 11:05 pm

  11. De onde vem o nome Fer? Da Fernanda? Eu percebi que a Fer fala “várias coisas diferente”, deixando mais uma vez (a gente já viu outros examplos) o adjetivo final no singular. A Andréia fala muito com as mãos, usando gestos enquanto ela fala. Muito comum no Brasil.

    Comment by James Lander — April 4, 2011 @ 12:02 am

  12. Gosto da palavra “estilosa.” A explicação de dever é bom. Garotada é uma palavra interesante.

    Comment by Anna Chabot — April 4, 2011 @ 12:22 am

  13. A coisa do armário foi estranho pra mim também quando cheguei aqui nos Estados Unidos pois o sistema la na Costa Rica e’ muito parecido com o sistema do Brasil. O professor e’ quem muda de aula em quanto os estudantes não. O outro ponto no vídeo que achei interessante foi isso de “fazer intercambio” no meu portunhol me persuadia de quer falar “estar de intercambio ou ser estudante de intercambio”, muito obrigado pela correção.

    Comment by Bernardo Sanchez — April 4, 2011 @ 1:22 am

  14. Tudo maneiro :)! Também acho interensante o uso de achar como a palavra en espanhol allar. Ela deve estar achando muitas diferenças, com sentido de “allar” e não de “pensar”.

    Comment by John Reyes — April 4, 2011 @ 1:33 am

  15. Eu gostei das palavras maneiro e gíria, porque acho que eu fiz uma pesquisa da palavra gíria e não entendi muito bem como era usada. Eu gosto muito aprender o slang que falam os jovens no Brasil.

    Comment by Jackeline Neira — April 4, 2011 @ 1:40 am

  16. “gírias” são cada vez mais usadas em todas as classes sociais e são cada vez mais associadas a uma espécie de calão com as quais determinado grupo de pessoas se entendem como uma espécie de pseudónimos.Acaban por se traduzir numa linguagem própria e são usadas tanto por adulto como pelos mais jovens.

    Um bem haja

    Comment by emidio braga — January 31, 2012 @ 6:15 pm

  17. eu aprendi isso de “armario” acho que em espanol sa falam lockers, como no ingles. Ainda fico confusa da situacoes onda pode-se usar “voce/te”

    Comment by Alexis Quintanilla — February 22, 2012 @ 6:56 pm

  18. Não compreender como usar o pronome “te”. Olho como te amo. Podemos aprender outros frases que suam te que são muitos populares? Também não compreendo usar o verbo dever. Tem muitos usos diferentes e me confusa.

    Comment by Wade Tomlinson — February 25, 2012 @ 3:41 pm

  19. Num “pop-up”, vcs falaram das palavras “aula/classe/cursos”… Pode usar a palavra “disciplina” em vez de “curso”? Por exemplo: Eu estou fazendo dez cursos vs Eu estou fazendo dez disciplinas…

    Comment by Bryan Lee — February 26, 2012 @ 2:12 pm

  20. Ha três palavras diferentes que pode usar para dizer “high school”. Se você usa as palavras mais antigas, os meninos já podem entender? Tambem eu tenho muita dificuldade com a diferença entre te/você? Pode explicar um pouco mais?

    Comment by Taryn Davis — February 26, 2012 @ 2:27 pm

  21. Esse video foi muito legal. A gente fala rapido mesmo! Gostei da discussão sobre as diferenças entre o colegial nos Estados Unidos e colegial no Brasil, especialmente no Rio de Janeiro. Outra observação interessante é o uso de “aula” para atividades extracurriculares.Para coisas como aula de piano ou aulas de tênis, teria dito “a prática de piano” ou “prática de tênis”. Mas, gramaticalmente, a instância sobre objetos diretos usados ​​coloquialmente é muito interessante. No Rio, eu sempre ouvida ‘posso te ver’!

    Comment by Diane Enobabor — February 26, 2012 @ 4:40 pm

  22. Eu também achei interesante todas as formas para dizer “high school”. Em Parana eu dizia a palavra colegial, e as veces também dizia segundo grau mas quase nunca usei ensino médio. Sera que sou velha? Foi legal ver também que falaram sobre as diferencas dos garotos do Brasil e dos EUA. Pelo menos eu lembro quando estava no colegial eu também tinha minha agenda cheia mas da escola, depois esportes, e também trabalhava. No Brasil eu nunca vi jovem que estivesse em time da escola ou trabalhasse. Quase sempre era ir pro shopping ou cinéma ou churrasco!

    Comment by Marely Zamarron — February 26, 2012 @ 5:54 pm

  23. É muito legal como os brasileiros podem coletar algumas coisas e formar uma palavra que as define juntas. Esse jeito de “garotada” é muito engraçado para mim. Como o “ada” é sufixo para coletivo, a gente pode então falar algo como “meninada” (meninos e meninas) ou “jogadorada” (jogadores e jogadoras)? Existe alguma regra de quando usar o sufixo?

    Comment by Erick Rodriguez — February 26, 2012 @ 10:46 pm

  24. Como é que o brasileiro usa “tu”

    As vezes escutei alguem usar o corretamente ( ex: Tu tens uma caneta?) e as vezes so para um substituto para voce ( ex: Tu é da Argentina?).

    Os pronomes em portugues são muito confusos!

    Comment by Alejandra Spector — February 26, 2012 @ 11:10 pm

  25. Gosto da lição no vídeo do sintaxe do frase “Vai passar quanto tempo”, eu acho que eu diria “Quanto tempo vai passar” mas acho que é melhor como o primeiro, soa melhor, mais natural e menos formal. Também acho que temos uma coisa parecida com a situação de “segunda grau” mas para “junior high”, minha mãe diz “middle school”, eu digo “junior high” e outras pessoas dizem “secondary school”. Ótimo vídeo mas não entendo COMO e QUANDO usar “tu” ou “te” no portugues.

    Comment by Nina Yonemoto — February 26, 2012 @ 11:44 pm

  26. Eu gostei deste video, ele tem uma variedade de pronomes, tambem eu acho que é uma maneira de falar pronombres depende das regiões no Brasil. O que não é compreendido quando se fala de “fazer um monte de coisas juntos”.

    Comment by Karla Trochez — February 26, 2012 @ 11:56 pm

  27. Neste vídeo eu aprendi a frase “no estilo”. Eu nunca pensei em dizer que eu “deixei algo no estilo”, mas quero ouvir mais exemplos desta frase.

    Comment by Vivian Graves — February 27, 2012 @ 12:02 am

  28. Elas falam sobre fazer amigos no Brasil, tambem dos programas que eles fazem depois da escola. Entao nao e normal estudar muito fora da escola? Tambem eles nao tem armarios no colegio eles tem algo quase assim?

    Comment by Sandra — February 27, 2012 @ 12:19 am

  29. Existem outros exemplos para usar o verbo “Fazer”, quando em Inglês você usaria “going”? Eu também não consegue ter um armário até o ensino médio, mas a professora não passar de sala em sala. Eles só nos fez carregam mochilas pesadas.

    Comment by Claire Dempster — February 27, 2012 @ 12:37 am

  30. Tomei conta que o portugues, mesmo nem que o espanhol, tem o dito ‘deixa-me ir’, mas no inglês nem tem equivalência. Bem original!

    Comment by Ricardo — February 27, 2012 @ 2:51 am

  31. Já que o verbo “enturmar-se” é reflexivo, sería possível conhecer mais sobre outros verbos desse tipo?

    Comment by Christian — February 27, 2012 @ 4:46 am

  32. A revisão curta sobre a diferência entre levar e trazer foi bom – eu sempre misturo os dois.

    Eu gostei do uso de “estiloso.” Eu acho que o “-oso” é como “-ish” na Ingles. Pode pôr “-oso” no fim das outras palavras tambêm? O é só uma ênfase na palavra?

    Comment by Asal Naderi — February 18, 2013 @ 12:24 pm

  33. É interessante que os brasileiros tem diferentes palavras para high school mas tem alguma palavra para middle school o junior high?

    Comment by Denise Sanchez — February 19, 2013 @ 1:50 am

  34. A palavra que eu também tenho ouvido para ‘high school’ é ‘colégio’. Isso se usa também? O quer ter outro sentido?

    Comment by C. Daniel Guerra — February 19, 2013 @ 6:07 pm

  35. Tenho uma dúvida sobre essa frase: “Ela deve estar achando muitas diferenças na escola aqui.” É normal no Brasil, as construções com tres verbos, “deve estar achando”? Que é a diferência entre isso e “ela deve achar”?

    Comment by maria hardt — February 19, 2013 @ 8:18 pm

  36. Existe uma maneira de inventar novos verbos em Português? Eu sei que pode-se colocar um “-ear” no Espanhol no final de substantivos para criar verbos, como “Facebookear”, “eskypear”, ect.
    Eu pergunto porque numo dos pop-ups eles falam do verbo “enturmar-se”, embora no final do pop-up, eu acho que eles dizem que não é um verbo inventado.

    Comment by Aaron Dickinson — February 19, 2013 @ 10:12 pm

  37. Eu tenho uma pergunta sobre a cultura. Quando elas falam sobre a vida social no Brasil elas disseram que os colegas de segundo grau bebem juntos. Qual é a idade legal para os jovens beber álcool e é a lei aplicada para impedir menores de idade de beber?

    Comment by Laura Fuentes — February 19, 2013 @ 10:20 pm

  38. É interessante que os professores mudem de sala em vez de os estudantes. Parece que os estudantes não tivessem as materiais que eles precisariam, especialmente nos cursos das ciências. Nós poderíamos duscutir em mais detalhe o uso do verbo dever?

    Comment by Lizzy McKinnon — February 19, 2013 @ 11:28 pm

  39. Porque a forma correta de numero 13 nas notas é “eu a pego” em vez de “eu te pego?” Achava que “eu te pego” é melhor e a forma correta por escrito e no discurso. Alguém me disse que é apropriado a dizer “Eu pego você” quando falando–isso é correto?

    Comment by Elie Wu — February 20, 2013 @ 1:39 am

  40. Nunca tinha escutado a expressão “maneiro” quando eu morava em Belo Horizonte, eu acho que deve ser uma palavra usada em outras regiões do Brasil. Algo que eu nunca entendi foi os níveis das escolas secundárias no Brasil, pode explicar?

    Comment by Arianne Moran Matheus — February 3, 2014 @ 8:07 pm

  41. Quando eu era em Salvador, foi sempre confuso para mim quando pessoas perguntam-me “Vai passar quanto tempo?”. Sempre, eu achei que eles estavam se referindo a quanto tempo eu já tinha estado lá ou quanto tempo eu deixei lá. Como a passando de tempo, não a duração. É muito complicado.

    Comment by Mercedes Ballard — February 16, 2014 @ 8:25 pm

  42. Como cê pode entender o que “deve [verbo]” vai signicifar? Pode ser “probably” ou “should,” mas como posso saber quando é um e quando é o outro?

    Eu lembro que quando estava em Belo Horizonte, todo mundo dizer “te” com conjugações na 3° pessoa, mais quando visitei Porto Alegre ouvi mais conjugações da 2° pessoa. Minha colega de quarto me disse antes de sair de BH “lá no Sul, falamos português correto.”

    Comment by Jenna Tipton — February 17, 2014 @ 5:51 pm

  43. Eu não entendo as diferenças entre os nomes para a palavra “high school.” Por que tantos nomes diferentes existem? Também, pode falar mais sobre as gírias e expressões que ouvi na rua? Eu acho que saber estos seria muito útil.

    Comment by Brittany Weinstein — February 17, 2014 @ 5:51 pm

  44. Gostei deste vídeo e dos nomes para “high school” como Ensino Médio e Segundo Grau. É interessante porque acho que nunca ouvi Segundo Grau quando estava no Rio e foi bom para ouvir o nome de “high school” outra vez, porque sempre lembro faculdade para “college,” mas nunca lembro Ensino Médio muito bem! Em relação ao armário, nunca pensei nesta diferença entre os Estados Unidos e o Brasil. Então, há o assunto de trazer e levar…ainda lembro de algumas vezes no Rio quando minha família disse, “Não usa trazer aqui, é levar” ou vice-versa. Esta distinção sempre era difícil para mim. Finalmente, gostei de aprender da palavra nova para mim: “garotada.”

    Comment by Lauren Dow — February 17, 2014 @ 8:50 pm

  45. Tenho que dizer que Andréa é provavelmente uma das minhas favoritas. Ela atua tão natural e tão verdadeiro.

    Eu lembro quando mudei para México, eu fiz amigas quase imediatamente. A maioria dos estudantes foram muito amigáveis, e imediatamente, as meninas me convidaram para sentar com eles na hora do almoço. Quando voltei para os Estados Unidos, eu fiquei sozinha durante o horário de almoço e não fiz amigos até poucos dias depois. Então, eu entendo quando Andréa fala de que nos estados unidos e um pouco mais lento.

    Comment by Edna Rangel — February 18, 2014 @ 12:12 pm

  46. Gostei da breve explicação das diferenças entre aula, classe, e curso. Já entendia a diferença entre aula e curso, as acho que nunca percebi uma pessoa usando a palavra “classe”, o pode ser que alguma pessoa mas nunca me di conta entre a diferença distinta entre “classe” e “aula”. Eu também gostei das novas gírias, “maneiro” e “estilos”. São muitos úteis.

    Comment by Michelle DuBois — February 18, 2014 @ 7:51 pm

  47. Achei as diferenças culturais um pouco surpreendentes. Eu posso ver porque seria difícil para alguém do Brasil a atender à escola nos Estados Unidos. Eu não sabia que a socialização tão importante nas escolas no Brasil e que “Ensino Médio” pode ser chamado de forma diferente em outros lugares. A forma como os professores se deslocar de uma classe para outra é o mesmo em muitos países latino-americanos.

    Comment by David Cervantes — February 18, 2014 @ 7:57 pm

  48. Gosto das observações culturais nestes videos e embora eu ainda não estive no Brasil, concordo com a Andréia que noutros países tem mais ênfase na vida social e as pessoas ficam mais com a turma (não sabia essa palavra). Aqui vivemos duma maneira mais individualista, mais isolante eu acho.

    Comment by Sydney Briggs — February 18, 2014 @ 9:30 pm

  49. Quais são as palavras para “elementary school,” “middle school,” e “high school,” e no Brasil, quais são os graus na cada escola? O dicionário (WordReference) diz que “ensino médio” significa “middle school” mas no vídeo, Andréia disse “ensino médio” para referir-se a “high school” não “middle school.”

    Comment by Diana Pop — February 18, 2014 @ 9:32 pm

  50. Achei foi muito legal escutar as diferencia entre as estruturas de escolas no brasil e aqui nos estados unidos. Também aprendi bem nessa vídeo uma frase que eu precisava usar no outro dia! “um armário só pra mim!!” mais que útil com respeito de saber é muito útil para mim ouvir a frase assim, mais dito que escrito.

    Comment by charles — February 18, 2014 @ 9:42 pm

  51. Eu gostava de ver o uso do verbo “passar” nos termos do tempo. O seja, eu sempre quero usar o verbo “gastar” mas agora eu entendo que deve usar “passar” no lugar dessa palavra.

    Comment by Randy Helmcamp — February 18, 2014 @ 9:50 pm

  52. Eu sentia muita falta de ter um armário próprio quando eu estudava num colégio brasileiro e especialmente porque nenhum dos meus colegas usavam mochila e daí tive que achar uma bolsa em que todos os meus livros iam caber. E me identifico muito com a sobrinha da Andréia, fazer intercâmbio não é fácil e fazer amigos é muito difícil no início.

    Comment by Olivia Baker — February 18, 2014 @ 9:52 pm

  53. Gostei da conversão sobre a diferença entre aula, classe, e curso. A encontrei muito útil. Também gostei de aprender a palavra “maneira”. Eu maiormente uso legal, mas sempre é bom ter mais expressões. Quais são outras expressões sinônimas?

    Comment by Leon Leid — February 18, 2014 @ 10:10 pm

  54. Gostei como elas falavam mais devagar que os outros vídeos. Também esta legal escutar como feliz uma garota pode ter só pra ter um armário -esquecei muitas coisas deste época na minha vida. Goste de ter feito recordar.

    Comment by Sara Diamond — February 18, 2014 @ 10:44 pm

  55. Umas das coisas com que eu mais batalho em português é os nomes dados para os níveis da escola. Eu gostaria aprender disso na aula. Por exemplo eu não sabia que high school também é segundo grau. Eu também não sei os nomes para os outros graus.

    Comment by Adria Fernandez — February 18, 2014 @ 10:47 pm

  56. Eu acho que é muito interessante as diferenças da sistema educação no brasil e nos estados unidos explicado nesse video. Por exemplo, no Brasil os professores mudam aulas e as estudantes ficam. Um exemplo da diferença da cultura é que no Brasil a video surgiu que pessoas fazem amigos mais rápido que nos estados unidos.

    Comment by Allison White — February 18, 2014 @ 11:08 pm

  57. Eu gostei do uso da expressão “te pego” para dizer que vai levar a menina porque significa algo completamente diferente no espanhol. Também gostei das diferenças culturais da cultura brasileira e a cultura americana no sistema escolar. A escola no Brasil parece muito mais divertida que nos Estados Unidos!

    Comment by Christine Molina — February 18, 2014 @ 11:21 pm

  58. Eu achei muito engraçado que a sobrinha de Andrea ficava muito animado pelo armário no colégio. Nos Estados Unidos isso e verdadeiramente um símbolo dos colégios e um grande parte do dia dos estudantes. Nos programes de televisão americanos que tem que ver com estudantes do colégio sempre tem cenas nos armários. Eu não sabia que era uma coisa tão americano o feito de usar um armário no colégio. Também notei que nos colégios americanos tem muita mais atividade na escola depois das aulas. O Andrei falo que sua sobrinha estava fazendo piano e voleibol, o Fer falo que no Rio, depois das aulas a gente socializa na praia e no shopping em vez de fazer atividades na escola. Eu também gostaria de saber o que significa garotada.

    Comment by Isabel Suarez — February 18, 2014 @ 11:23 pm

  59. São muito interessantes as diferenças culturais mencionadas no vídeo. Todo jovem brasileiro adoraria ter armários em sua escola, pois vemos isso em todos os filmes americanos. Também acho muito interessante ela mencionar as diferenças culturais ao se fazer amizades nos dois países. Realmente acho muito mais fácil fazer novos amigos no Brasil do que nos Estados Unidos. Talvez por isso minha melhor amiga aqui nos Estados Unidos seja uma brasileira que é minha amiga desde o primeiro grau. Infelizmente ele mora na Carolina do Norte, mas nos falamos quase todos os dias ao telefone, as vezes por até duas ou três horas.

    Comment by Rebeca Vianna — February 19, 2014 @ 12:23 am

  60. O fascínio todo com o “armário só para mim” É muito engraçado para mim, porque na minha primeira escola, tivemos que compartilhar armários devido a problema de superlotação. No meu último colégio, você foi chamado um nerd se você realmente usou o armário lhe foi atribuído, pois todas as pessoas legais dirigia para a escola, e deixou seus livros em seus carros.

    Comment by brittany dunne — February 19, 2014 @ 1:15 am

  61. Acho que a gente deve notar com atenção a palavrinha “enturmar se,” porque me parece que o grupo de turma e o efeito dele em estudantes da escola têm um grande impacto. Pessoalmente, quando estudava em São Paulo na PUC, fui um de muitas pessoas duma turma noturna das Relações Internacionais, e éramos uma galera bem integrada.

    Comment by Sam Hagan — February 19, 2014 @ 1:21 am

  62. Concordo que os americanos fazem muitas atividades extras depois da escola como aula de piano. Muitas pessoas brasileiras já me falaram que não tem muito disso no Brasil. A escola é só as classes e depois você vai embora. Não tem teatro, não tem orquestra, não tem nem time de futebol na escola. Eu acho triste porque eu acho tão importante aprender sobre as artes e a educação física do que aprender sobre a ciência, a história, e a literatura.

    Comment by Sabrina Pereira Chavez — June 11, 2018 @ 10:47 am

  63. Eu estou um pouco confuso sobre essa frase “Ai, menina, crianças, né?” Eu entendo as palavras mas não entendo o significado no contexto da pergunta. Eu também observei que na transcrição há uma frase “É, a Kauane” e o tradução é “Yes, Kauane.” Então é mais comum no português brasileiro que as pessoas usem é em vez de sim? É considerado rude se uma pessoa diz sim? Eu gostei do vídeo e estou com acordo com as diferenças nas escolas. Eu também gostei das diferentes atividades que as pessoas fazem no Brasil e nos Estados Unidos. Eu concordo que na vida americana, tudo é mais ocupado especialmente nas escolas. É interessante que no Brasil tenha uma concentrada no social.

    Comment by Alreign Bauzon — June 11, 2018 @ 11:18 am

  64. Eu achei que esse vídeo é muito mais fácil entender do que o vídeo Park 1. As mulheres falaram mais devagar e não no mesmo tempo como Park 1. A primeira coisa que eu não entendi era “quanto tempo!” que ambas mulheres disseram quando encontraram. Essa frase não tem um sujeito. Também não entendi o uso de “uns” em frente de “três anos” e o que é segund grau. a frase “á tudo maeiro no rio” também me confundiu porque eu não sabia que maneiro existe, achei que é só maneira. E finalmente, o que é vai se enturmar?

    Comment by Karen Gardiner — June 11, 2018 @ 4:21 pm

  65. Na frase “porque ela se sente um pouco só ainda” ela poderia ter usado a palavra “sozinha” em vez de só? Qual é a diferença entre essas palavras? Eu concordo que, geralmente, as crianças americanas têm muitas atividades depois da escola cada dia.

    Comment by Claire Abs — June 11, 2018 @ 5:29 pm

  66. Percebi que uma delas disse “yeah”. Fiquei confusa quando elas estavam falando sobre “armário” e não entendi se estavam falando de uma menina de 8 anos ou duma estudante de universidade.

    Comment by Celinda Vallejo — June 11, 2018 @ 5:42 pm

  67. Neste video eu não entendi si as mulheres estavam falando nos Estados Unidos ou no Brasil…acho que eram de cidades diferentes. Eu não entendi o que significa ‘Tamara’, acho que é porque foi uma conversação, ela colocou dois palavras juntas ‘está mara’ no ‘tamara’. Concordo com o que as mulheres dizem sobre o rápido que os americanos fazem amigos e deixam entrar pessoas na vida deles.

    Comment by Lorraine — June 11, 2018 @ 6:12 pm

  68. Eu percebi que as mulheres se repetiam muito durante a conversa. E eu fiquei confusa sobre o uso de “até” na parte final: “Eu acho até que é ela que tá me ligando.” Porque, achei que “até” significa “until” or “up to this [moment]” mas aquí o uso é diferente.

    Comment by Ryanne Howard — June 11, 2018 @ 6:47 pm

  69. Como eles falaram, “maneiro” poderia ser algo mais usado no Rio, mas também se encontra em São Paulo. Não entendo como falar “cool” só porque existe uma variedade de palavras e se usam em casos específicos. Por exemplo, em Salvador, usam “massa” que quer dizer “pasta” no inglês. Baianos de Salvador falam assim, “ah é massa essa…” No vídeo, elas usaram “maneiro” só com a palavra “tudo.” Têm casos específicos para usar as diferente versões de “cool?” Ou só é questão de pessoa?

    Comment by Brendan Chantelois — June 11, 2018 @ 9:22 pm

  70. Eu tenho uma pergunta sobre uma palavra “intercâmbio” em português. No vídeo, “fazer intercâmbia” significa “exchange” em inglês. Embora, estudar exterior não signifado uma “intercâmbia” todo o tempo. O que é a diferença entre falar “estudar exterior” e “”fazer intercâmbia”? Eu posso falar “fazer intercâmbia” signifcar “estudar exterior”?

    Comment by Brandy Reeves — June 12, 2018 @ 4:43 am

  71. É muito interessante que os brasileiros não tem que mudar aulas na escola. Nos estados unidos nunca vai ver isso, porque todas as aulas tem suas próprias sala de aula. Geralmente a aula da cienca tem uma tabela periodica, a aula da matemática tem um grafico de formulas matematicas, coisas como assim. Acho que seria um pouco estranho para ficar na mesma aula para inglês, matematica, e historia.

    Comment by Briana Du — June 12, 2018 @ 5:27 am

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Leave a comment

Brazilpod  |  2020-06-05, 04:57:00 PM