Conversa Brasileira

April 13, 2011

School 2: School: What are you doing about the whole lunch thing?

Filed under: Videos — nathalie @ 10:00 am

Think of all of the American movies and TV shows that Brazilians might have seen about life in American high schools.  How weird is it for them to imagine what it is really like to go to school in the United States?  Sílvia and Antônio pick up on some of the big items:  changing classrooms, metal detectors, individual lockers, and lunchrooms.  You have got to admit, their observations make for an interesting Conversa Brasielira.

60 Comments »

  1. E aí, eu não sei se eu preciso de comentar alguma coisa aqui ou não, más eu vou dizer que eu gostei muito do clip, especialmente do pop-up de “cantina” porque para mim é um lugar para beber álcool. E também gostei do verbo “zanzando” O que é um monte de gente?

    Comment by Erika Marcela Ocampo — April 17, 2011 @ 8:44 pm

  2. Nossa, esse bate papo foi falado bem rapidinho! Foi difícil de entender.

    Eu já ouvi o Antônio usar a palavra “justamente” algumas vezes aqui no vídeo e também Professor Kelm usa em aula. A tradução parece um meio estranho em inglês: “justly”/”rightfully”. Como é que essa palavra em português? Quer dizer o quê?

    Comment by Rudy Mikeska — April 24, 2011 @ 3:23 pm

  3. É bem interessante ouvir brasileiros falar sobre as diferenças entre escolas de lá e daqui. O que significa semelhante? É mais ou menos “similar?” Ouvi o pop-up de “sai atirando,” mais não sei o verbo atirar… E os que são tiroteios? (Também me diga se a ultima frase é correto. Queria dizer “What are tiroteios?”) Um bom vídeo para acabar o semestre! Vou sentir saudades!

    Comment by Meleena Loseke — April 24, 2011 @ 9:46 pm

  4. Eu queria saber por que dizem “bater um papinho” em vez de “bater papinho” ou “bater papo”, que eu não tinha visto essa com artículo antes. Também, é interessante que falam “ficar mudando”, que para mim parece um pouco estranho, ilógico, tipo “oxymoron”. Também gosto da tendencia de crear verbos das palavras, como “merendar”. Gostei muito desse clip.

    Rudy, eu acho que justamente quer dizer “exactly”.

    Comment by Georgia Kromrei — April 25, 2011 @ 12:08 am

  5. Gostei muito do video, especialmente o uso de pois é, acho que é uma forma mais grande de falar “…é”. E a palavra bater papo é muito engraçado para mim, especialmente porque a palavra tem um som como a palavra “papada” em espanhol.

    Comment by John Reyes — April 25, 2011 @ 12:43 am

  6. Eu não sabia que era aquela coisa de cantina na escola, eu pensei em uma cantina mexicana que é lugar para beber; mas depois de ouvir o pop-up entendi sim o que é e é a mesma coisa que eu tinha na minha escola no Mexico. Gosto ouvir que muitas das diferenças que os brasileiros mencionam são as mesmas que eu vi quando mudei pra os estados unidos.

    Comment by Jackeline Neira — April 25, 2011 @ 1:15 am

  7. Acho que é muito interessante que existe essa idéia da diferença entre a merenda e a cantina. Para mim, prefiro comer a merenda e uso o dinheiro para comprar outra coisa como um brinquedo.

    Também, uma coisa que não tem em espanhol que me parece muito interessante é o uso frequënte do progressivo para descrever as coisa que acontecem no falar do dia-a-dia. É muito mais similar ao inglês que ao espanhol.

    Comment by Christine Wu — April 25, 2011 @ 11:57 am

  8. Ouvindo essas diferenças entre o Brasil e os Estado Unidos aumenta meu desejo de viajar lá. Quero ver a vida brasileira com meus propios olhos. Não quero ter a percepção errada como a maioria das pessoas. Para mim, observando e experimentando outras culturais é a parte mais interessante de viajando.

    Comment by Natalie Garza — April 25, 2011 @ 12:03 pm

  9. Adoro como Silvia fala! Ela fala rápido demais, mas agora estou entendo mais ou menos tudo o que ela fala! Eu também concordo com Georgia, não entendi porque SIlvia disse “bater um papinho”. Quando eu tive no Brasil, eu também vi as diferenças nas escolas. É interessante que várias pessoas levam um “lunch” pra a escola, mas os estudantes estão com vergonha aqui nos EUA. É muito diferente aqui! Esse vídeo explica as coisas bem e adorei ouvir as diferenças das escolas.

    Comment by Marc Hernandez — April 25, 2011 @ 1:44 pm

  10. E’ curioso que cantina em português e’ cafeteria pois pra mim cantina e’ um bar com muitos bêbados e assim. Ate quando escutei na aula e no vídeo que era um tipo de café italiano eu fiquei pensando “que coisa mais esquisita, ne?” Então, resolvi fazer uma pesquisinha pra resolver o conflito e descobri segundo o dicionário da real academia Espanola que cantina e’ tanto um lugar de venta de comida como ou porão onde o vinho e’ guardado. Por consequente, da pra resolver que no significado coloquial na Costa Rica de cantina como uma taberna/bar provem do segundo significado; porão onde o vinho e’ guardado.

    Comment by Bernardo Sanchez — April 25, 2011 @ 3:10 pm

  11. Qual é a diferencia entre ir, andar e sair? Gostaria compreender as diferencias entre os sentidos. Também falamos sobre as palavras aqui e bom para começar um frase. Que outros palavras tem para começar um frase e para soar mias nativo?

    Comment by Wade Tomlinson — February 25, 2012 @ 4:43 pm

  12. Com as três palavras para “thing” (coisa, negocio, historia), você pode usar umas dessas palavras numa frase como “The thing is” no inglês? Por exemplo nos dizemos “The thing is, I just don’t have time”. Também, eu quero saber se você pode usar o verbo acostumar em vez de ajeitar-se?

    Comment by Taryn Davis — February 26, 2012 @ 2:50 pm

  13. Essa conversa foi tão rápido. Adorei Silva porque os gestos sua mãocolocou ênfase o que estava dizendo, o que me permitiu ter certeza de que eles estavam dizendo. Nao entendo a usa de para e pra ainda, neste contexto quando Antonio faleu ‘ Pra Gente- bater a papinho aqui’, que tipo de frase gramatical e isso? Há uma diferença entre ajeitar e acostumbrar? E minha última pergunta é um sobre a cultura. Então, no colegial no Brasil, o dia na escola fica apenas a cinco horas de duração? E eles permanecem em uma aula só?

    Comment by Diane Enobabor — February 26, 2012 @ 5:47 pm

  14. Esse vídeo me lembrou de quando eu fui no colegial no Brasil. Foi muito estranho para mim ficar em uma sala só porque en vez de os alunos se mudar de sala, os profesores se mudavam. Acho que gosto mais do modo Americano que os alunos se mudam porque assim não da para os alunos se cansar de ficar no mesmo lugar e também estar com as mesmas pessoas o dia inteiro. Ao mesmo tempo também é legal ficar com as mesmas pessoas porque a turma se torna muito unida e todo mundo termina sendo amigos.

    Comment by Marely Zamarron — February 26, 2012 @ 6:06 pm

  15. Eu nunca me ajeitei ao sistema universitario no Brasil. E’ interessante aprender essa diferencas entre o ensino medio dos Estados Unidos e Brasil. Agora entendo meus colegas de UFRGS um pouco melhor. Me parecia tão dificil ficar numa sala de aula por tres horas, mas para eles é completamente normal!

    Comment by Alejandra Spector — February 26, 2012 @ 11:25 pm

  16. A mesma coisa aconteceu com este vídeo que o vídeo de 19 com o uso da palavra monte… “monte de gente”, mas agora colocando a idéia em contexto significa muitas pessoas.

    Comment by Karla Trochez — February 27, 2012 @ 12:02 am

  17. Gostei muito da explicação de “bater um papo”. Nunca tinha pensado antes no que era o “papo”. A única dúvida que eu tenho é com a estrutura de uma frase que a Sílvia falou que era assim “que não é tão semelhante no Brasil”. Por quê não é “semelhante com o Brasil” ou “semelhante ao Brasil”?

    Comment by Megan Logan — February 27, 2012 @ 12:04 am

  18. Eu todavia não entendo muito bem a frase “bater papinho.” Eu sei que em UT ha um grupo de falar chamado “Papo cabeça,” isso e relacionado com a frase “bater papo”.

    Comment by Vivian Graves — February 27, 2012 @ 12:06 am

  19. Bem curioso que a raiz ‘jeito’, após de uma mudança lingüística da se uma signafaçâo enteiramente pelo contrário. Neste caso, o verbo se ‘ajeitar’, faz me lembrar de mais outra expressâo ‘de jeito nenhum’. Semelhante na base, differente entendimento..

    Comment by Ricardo — February 27, 2012 @ 2:33 am

  20. Na frase “Tem vergonha de trazer lanche” é quase igual que no espanhol mas no acho que eu compreendo o uso da preposição no português .

    Comment by Christian — February 27, 2012 @ 4:55 am

  21. Eu acho muito interessante que se usam tantas expressões como “pois é” para encher o espacio em uma conversação…para mim, parece que é um aspeito muito definitivo do português brasileiro. Na aula, a gente já falou de certas frases que se podem usar assim, mas não acho que eu possa usar as expressões deste tipo muito bem. Por exemplo, não entendo muito bem como se usa “não” em certas situações onde se repite muitas vezes (talvez em perguntas?). São coisas assim que parecem muito importantes para poder soar “brasileiro” mas não entendo muito bem como se usam na linguagem falada.

    Comment by Eric Nikolaides — February 19, 2013 @ 6:31 pm

  22. A minha pergunta tem a ver com algo que a Denise, a senhora das seções de pop-up, diz no final da explicação da palavra “merenda”. Soa como se ela está dizendo: “isso ai” ou “isso é”. Esta frase é similar a “pois é” que ouvimos Antônio usando no vídeo?

    Comment by Eréndira — February 19, 2013 @ 8:28 pm

  23. Essa conversa foi mais díficil a entender do que a ountra – mas eles falaram dumas coisas interessante, por exemplo que os alunos americanos têm de mudar de sala cada aula. Na Alemanha, os professores mudam as salas, os alunos ficam no mesmo lugar mais ou menos todo o tempo, com exceção de química, biologia e outros sujeitos que necesitam equipamento especial. Contrariamente, na Escócia, onde eu ensinei Alemão por um ano, os alunos devem mudar de sala – então, eu nunca tive de correr du uma sala a outra entre duas aulas…

    Comment by maria hardt — February 19, 2013 @ 8:31 pm

  24. Eu gostaria de saber os diferentes usos para a expressão “pois é.” Existem mais interpretações do que apenas “yeah”? Também, tenho confusão sobre expressando a palavra “myself, yourself.” Há uma frase da conversão: “Ele já se perdeu alguma vez? (Has he ever got himself lost?)” Eu nunca sei como é a certa maneira para dizer isso.

    Comment by Kyle Harper — February 19, 2013 @ 11:28 pm

  25. Antônio fala muito rápido! Quando Sílvia está falando sobre a mudança de sala, ela fala “você já imaginou que…”. Porque isso é no tempo pretérito? Eu diria “você pode imaginar?”. Hão outros frases com esta estrutura e significado semelhança?

    Comment by Lizzy McKinnon — February 20, 2013 @ 12:08 am

  26. Enturmarse e ajeitar são dois palavras que tem o mesmo significado. Sai atirando- shooting: E um meio que tenho até hoje. Em School2 eles falam muito mais rapido que em School1.

    Comment by Ximena Alvarez — February 20, 2013 @ 12:50 am

  27. Acabamos de aprender que “assim” e “aqui” são palavras de “filler.” Quais são algumas outras palavras de “filler” em português? Eu também acho que é interessante que “demorar” nesse contexto não é “se demorar.” O uso de “se” ainda é confundindo para mim.

    Comment by Elie Wu — February 20, 2013 @ 1:25 am

  28. Não tenho preguntas mas eu acho que o conceito da cantina foi interessante. Como no pop up comment eu achei que cantina era um lugar onde vendem álcool.

    Comment by Denise Sanchez — February 20, 2013 @ 1:32 am

  29. É engraçado ver como as educações são diferentes em cada país, especialmente no tempo do almoço. Na Venezuela, cada um traz a sua comida para a escola, porque a escola só tem é uma cantina, mas não é de graça como no Brasil, e não é comida boa, só tem cafezinhos e alguns salgados. Estas palavras me chamaram a atenção porque nunca tinha ouvido falar: “me ajeita” e “zanzando”.

    Comment by Arianne Moran Matheus — February 3, 2014 @ 8:24 pm

  30. Estou muito feliz que não está na segunda grau! Para mim, como uma americana, era estranho e desajeitado. Eu só posso imaginar que é ser um estudante de intercâmbio durante esse tempo. Demais pessoas, movendo ao redor a escola e todos os professors come as caras horríveis deles (rsrs). Mas, na seriedade, escola nos países diferentes são bem diferentes, como a cultura, almoçar, interação entre estudantes, tudo.

    Comment by Mercedes Ballard — February 16, 2014 @ 8:51 pm

  31. Com frases como “assim,” ou “pois é,” que tem muitas significas, como sabe qual significa vai ter? E com o verbo “guardar,” se também é usado como “colocar” quando sabe quanto tem uso de “guardar” nos termos de proteção ou nos termos de colocar? Pode usar o verbo para significar proteção ou somente usa como substantivo (guarda)? Também, pode falar mais das frases que introduzem a começa duma frase como “aqui?”

    Comment by Brittany Weinstein — February 17, 2014 @ 6:41 pm

  32. Adoro a frase “bater um papinho.” Ainda lembro do momento em que meu grande amigo me explicou esta frase e o conceito legal. Também, sempre ouvia “daqui a pouco” no Brasil e comecei a usá-la bem logo! É verdade que as palavras “coisa,” “negócio” e história são muito usados no Brasil, mas nunca pensei nelas como “filler words.” Faz muito sentido! E gostei de aprender disso. Gostei das palavras novas como zanzar com origens africanas e a merenda nas escolas.

    Comment by Lauren Dow — February 17, 2014 @ 8:52 pm

  33. Acho que é interesante que as estudantes voltam pra casa para almoçar com sua família. Faz muito tempo que não fazemos isso nos estados unidos! Mas acho que é por causa da cultura, e qual parte do dia é pensado como o parte “da família” – aqui nos estados unidos, a família combinam no fim do dia para jantar, mas brasileiros durante o dia para almoçar juntos.

    Comment by Jenna Tipton — February 17, 2014 @ 9:00 pm

  34. Em México, nos levávamos nosso próprio almoço para a escola ou comprávamos comida lá. Quando eu estava no colégio nos Estados Unidos, o colégio que eu assistia era um dos únicos colégios que tinha o que nos falávamos “colégio aberto.” Nesse tempo a maioria dos estudantes já tinham um carro, então durante o almoço nos íamos para os restaurantes de comida rápida em vez de comer na escola assim como Silvia falou.

    Comment by Edna Rangel — February 18, 2014 @ 2:45 pm

  35. Eu gosto de resposta de Edna, porque eu tenho experiências semelhantes. Fui a UNAM por um semestre e é completamente diferente do UT. Escolas são autônomos, fechados e têm uma cultura diffierent. Eu tomaria a casa de metrô e comerei com meus irmãos. É muito diferente aqui, mas é divertido. Brasil parece diferente com o uso de “merenda” e da vida social dos alunos.

    Comment by David Cervantes — February 18, 2014 @ 8:11 pm

  36. Já escutei que muitos anos atrás a escola no Brasil era só um meio dia, mas não sabia que ainda é assim. Nossa que gostoso! Porque não podemos fazer isso nos Estados Unidos? Outra coisa que adorei, foi a palavra “zanzar”! É uma palavra fantástica para “run back and forth” ou “meander”. Falando essa palavra ainda me dá uma imagem de uma pessoa “zig zagging around”. ZANZANDO! Adorei.

    Comment by Michelle DuBois — February 18, 2014 @ 8:23 pm

  37. Observei que os Brasileiros usam “a gente” em vez de “nós” com muita frequência! Para mim ainda é pouco estranho ouvir e ler “a gente” para referir a “nós.” No início, sempre penso que o interlocutor está falando dum outro grupo de pessoas, sem incluir a ele mesmo, e depois me lembro que “a gente” é igual com “nós.” Que coisa brasileira!

    Comment by Diana Pop — February 18, 2014 @ 9:41 pm

  38. Ah que legal escutar mais dos sistemas escolares do Brasil!! Também eu aprendi frases como “bater um papinho aqui” e o frase “pois é” e “é tão semelhante” que acho que são úteis. Outra coisa nunca escutei antes disso foi “ajeitar-se” mas agora entendo no contexto das escolas fica perfeitamente essa palavra!

    Comment by charles — February 18, 2014 @ 9:45 pm

  39. Gostei muito da palavra “ajeitar-se”, é muito boa. A descrição da merenda me fez lembrar que meus pais sempre dizem que quando eles eram crianças na Inglaterra o “milk man” sempre trazia pequenas botelhas de leite para os alunos, isso também era gratis. Ainda quando eu assisti à escola lá a comida foi muito diferente da comida na escola aqui, foi mais caseira, não como comida rápida.

    Comment by Sydney Briggs — February 18, 2014 @ 9:56 pm

  40. No meu colégio brasileiro, tinha uma lanchonete e o que eles chamavam de restaurante (em vez de cantina) que tinha almoço pros alunos depois do meio-dia. Mas todo mundo tinha que pagar, não tinha merenda (mas era particular então deve ser diferente em outras escolas.) As diferenças entre o colégio brasileiro e o america são muito grandes. Eu gostava de ficar numa sala só porque não sei o que eu teria feito se tivesse que trocar de sala toda aula (mas meu ensino médio não era tão grande assim.) E era melhor para fazer amigos também. Quase todos os meus colegas tinham sido da mesma turma desde pequeno daí eles já eram todos amigos mas foi bom porque eu podia ficar com as mesmas pessoas a cheguei a realmente fazer parte da minha turma e tenho muitas saudades deles.

    Comment by Olivia Baker — February 18, 2014 @ 10:01 pm

  41. Foi muito interessante aprender mais das escolas brasileiras e que tal diferentes são de aqui. Eu não entendi completamente que é uma merenda. Que hora do dia se come isso? É uma refeição completa ou só um lanche?

    Comment by Leon Leid — February 18, 2014 @ 10:38 pm

  42. Aprendi varias palavras novas deste conversa como atirar. Também, notei pela primeira vez como sim, ela esta usando “que” entre seus verbos quando nao precisar.

    Comment by Sara Diamond — February 18, 2014 @ 10:50 pm

  43. Eu gosto desse video porque usou agluns frases que eu tenho ouvido antes, eu nunca soube o que era a significa. Por exemplo, eu ouvi “pois é” todo do tempo, mas eu nunca sei o que é a significa, mas agora eu sei que a frase tem muitas significas, mas em muitos casos, significa “yeah” ou “oh well” em Inglês. Um outro exemplo é “bate um papo.” Eu aprendei essa frase o ano passado, mas não soube a significa literal, eu só sabia a significa era “chat”. Agora, eu aprendei que a frase significa literalmente em inglês as “hitting your adam’s apple”.

    Comment by Allison White — February 18, 2014 @ 11:02 pm

  44. Os dois falaram demais de rápido, não conseguia entender nada, nem ler direito. Foi um vídeo interessante, quando escutei cantina também pensei sobre a cantina mexicana. Foi bom aprender sobre o sentido brasileiro. Também gostei da palavra zanzando, mas não sei como utilizar numa frase.

    Comment by Adria Fernandez — February 18, 2014 @ 11:07 pm

  45. Este vídeo também fala das diferenças entre os colégios brasileiros e os americanos. Eles falam que o estudante brasileiro fico confuso quando ele tinha que mudar da aula rapidinho ao mesma vez que dois mil outros estudantes. Eles também falam que no Brasil não tem pena em trazer o “lanche” e somente tem para merendar no colégio. Eu queria saber si o termo “lanche” era um frase de slang para “lunch”? Também notei que a mulher usava “Aqui” numas formas diferentes. Ela uso aqui para falar do lugar preciso geográfico do colégio, mais também falo aqui numa outra maneira. Qual e a diferença?

    Comment by Isabel Suarez — February 18, 2014 @ 11:31 pm

  46. Quais são os lugares mais comuns para os estudantes comer lá no Brasil? Eu aprendi de palavras como lanchonete, café, restaurante, etc., mais imagino que tem muitas palavras para falar disso. Para mim era interessante que eles comentaram sobre o detector de metal e queria saber se no Brasil tem esse problema com crianças que levam armas.

    Comment by Christine Molina — February 18, 2014 @ 11:55 pm

  47. Eu adoro as expressões “bater um papo” e “bater um papinho”. Falo isso sempre com minhas amigas e amigos! Eu adoro bater papo! Também gosto da expressão “zanzando”. Não existe uma expressão melhor do que essa para se dizer que está perdido, de um lado para o outro ou ” running in circles”.

    Comment by Rebeca Vianna — February 19, 2014 @ 12:32 am

  48. É engraçado, porque apesar de eu fui para a escola nos Estados Unidos, eu posso relacionar com os comentários deles! Fui a três colegios diferentes, e na primeiro, nós não temos uma cafetaria ou corredores – tudo foi ao ar livre. Então, quando eu fui para o meu segundo colegio, eu achei que parecia com os dos filmes, com muitos armários que revestem os corredores, e um grande refeitório fechado.

    Comment by brittany dunne — February 19, 2014 @ 1:09 am

  49. Penso no jeitinho de algumas expressões brasileiras, como “daqui a pouco,” e descubro que aquelas não são muito diferentes de suas parecidas em inglês. Mesmo “daqui a pouco” consegue refletir a frase em inglês ao invés.

    Comment by Sam Hagan — February 19, 2014 @ 1:39 am

  50. Não entendi porque o almoço da escola é estranho para eles. Também não entendi porque eles chamaram o almoço da escola de lanche. Na perspectiva brasileira é tão pequeno o almoço da escola que se considera um lanche? Deve ser porque os brasileiros comem muito mais do que os americanos. Também comem comida melhor, ou seja, se acostumam comer almoço cozida em casa. Também, nunca ouvir falar a palavra merenda em português, só em espanhol.

    Comment by Sabrina Pereira Chavez — June 11, 2018 @ 11:17 am

  51. Eles falaram muito a frase “pois é” e eu não entendi que significa. Uma coisa cultural que eu achei estranho é que eles mencionaram que a escola tem um detetor de metal. Isso não é comum nos EUA mas eles falaram sobre o se seja comum. Algumas palavras e expressôes que eu não conheci era cruzado, tiroteios, ficar zanzando, e merendar.

    Comment by Karen Gardiner — June 11, 2018 @ 4:33 pm

  52. A palavra “demorar” pode significar “to last”? Por exemplo pode significar quanto tempo algo vai tomar para fazer? Ou “demorar” só tem o sentido de ficar atrasado? Em quais contextos as pessoas usam “pois é”? Essa frase só tem conotações negativas ou pode significar algo positivo? Como as pessoas usam a frase “até agora”? No vídeo ela disse “até agora eu não sei.”

    Comment by Claire Abs — June 11, 2018 @ 5:45 pm

  53. Em ves de dizer “wow” ela dizia “guau”. Não entendo porque os professores são os que tem que mudar de salão e não os estudantes. Também acho que os detectores de metais não são muito comuns nos edifícios da escola.

    Comment by Celinda Vallejo — June 11, 2018 @ 5:52 pm

  54. Eu me pergunto como é a escola no Brasil. Eles falam como é que nos Estados Unidos, os estudantes mudam de sala, mas no Brasil imagino que não fazem isso pela reação deles. Fiquei confundida com a expressão ‘ele se ajeita, né’, não posso fazer nenhuma conexão.

    Comment by Lorraine Torres — June 11, 2018 @ 6:23 pm

  55. Qual é a diferença entre pois é e pois não? Eu observei que neste vídeo, o Antônio usa muito da palavra pois é. Então, esta expressão é regional ou muitos brasileiros usam isso? Merendar é como lanche? Eu acho que os brasileiros terão dificuldades nas escolas americanas devido à palavra “lunch.” Eles vão confundir lanche com lunch mas é como almoço.

    Comment by Alreign Bauzon — June 11, 2018 @ 6:29 pm

  56. Achei que foi bom como eles tornam “a merenda” a “merendar” (um verbo). O uso de “Já” foi interessante por mim porque eles usá-lo para dizer “ever”. O que são as maneiras comúm que os brasileiros usam “Já”?

    Comment by Ryanne — June 11, 2018 @ 7:06 pm

  57. “Lanches” é estrangeirismo? Porque aqui no vídeo, falam “merenda” que parece algo como lanches. Também, quando se coloca “-zinho” no fim da palavra “igual,” quer dizer que algo é “muito igual.”

    Comment by Brendan Chantelois — June 11, 2018 @ 9:32 pm

  58. Uma coisa que é confusção para mim sobre esta vídeo é quando eles falam “guardar” signifcado “guardar os brincadeiros” ou “to pick up the toys”. Por que eles não falam um palavra “pegar”? É uma palavra “guardar” usando com uma expressão?

    Comment by Brandy Reeves — June 12, 2018 @ 4:54 am

  59. Quando deve usar a expressão “pois é”? Quando você quer indicar que esta escutando da outra pessoa, mas não tem nada para falar em reposta?

    Comment by Briana Du — June 12, 2018 @ 5:35 am

  60. Uma coisa eu encontro muito difícil sobre português é o sintaxe ou o método de arrumando as palavras. As vezes posso saber o significado das todas as palavras mas não posso entender as frases. Por exemplo, no vídeo uma mulher fala “Eu vou te deixar à vontade aqui”. Eu entendo o que o significado das palavras, mas o ordem das palavras é o que não entendo.

    Comment by Brandy Reeves — June 13, 2018 @ 3:21 am

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Leave a comment

Brazilpod  |  2019-05-20, 09:48:14 PM