Tá Falado

June 14, 2007

Grammar Lesson 7: Para with Indirect Pronouns, Ice Water at Restaurants

Filed under: Grammar — @ 12:39 pm

For all of you who learned how to speak Spanish, we all relive the nightmare experience of learning direct and indirect object pronouns. “Lo is direct, le is indirect. When you use both, put the indirect first; but you can’t say le lo, so change le to se and then say se lo, as in se lo di ‘I gave it to him’ …”

Bad memories for sure, but the good news is that none of that happens in Portuguese. In fact, Brazilians hardly ever use indirect objects. Instead they just say para ele ‘to him’, para ela ‘to her’, para eles ‘to them’. That’s what Orlando, Valdo, Michelle, and Jose Luís talk about in this lesson, which is just para vocês!

PODCAST LINK: Grammar Lesson 7

36 Comments »

  1. Great lesson. This really is a striking difference that I’ll have to get used to in Spanish. One additional comment on the indirect object pronoun “lhe”: my father-in-law, whose family is originally from Ceara in the Brazilian Northeast, uses “lhe” almost universally instead of “te,” even in the direct object position, e.g., “Eu vou lhe visitar amanhã.” I believe this is a very typical regional variation.

    One feature that I love about literary Portuguese (a feature no longer present in spoken discourse) is the ability to combine indirect and direct object pronouns in a very elegant way: “Dê-me o livro” = “Dê-mo.” Too bad it’s extinct!

    Comment by Tim Thompson — June 15, 2007 @ 10:22 am

  2. Tim,
    Right on, in fact you may have noticed that Valdo (from Bahia) also mentioned in the lesson that he uses “lhe” for “you”. Michelle, who is from São Paulo, doesn’t associate “lhe” with you at all.
    BTW, lha, lho, ma, mo, etc. are alive and well in Portugal.
    Orlando

    Comment by orkelm — June 15, 2007 @ 1:37 pm

  3. This comment doesn’t have much to do with this lesson, but I’d have to say that this podcast is great for young Brazilian minorities living in a predominantly English and Spanish speaking country. This podcast relates to me a lot ,because I take a Spanish class at my school and the Spanish teacher and I always like to compare the similarities and differences of Portuguese and Spanish. This is the best podcast that I’ve listened to regarding Portuguese.

    Finally, I tend to have problems conjugating Portuguese verbs , because I’ve never taken formal classes , however, I know how to conjugate Spanish verbs. And is the conjugation for “Eu”
    as in “Eu trabalho” correct or is it “Eu trabalhou”?

    Comment by Benjamen — June 19, 2007 @ 10:42 pm

  4. Hey, Ta Falado team,

    It’s Ben again, and I have some suggestions regarding future Ta Falado podcasts. I think that a great lesson would be conjugation of Portuguese verbs or the differences between Brazilian Portuguese and European Portuguese. You may have already of done these.

    Muito Obrigado,
    Benjamen-

    Comment by Benjamen — June 19, 2007 @ 10:58 pm

  5. Hi Benjamen, as to conjugation of verbs, you might want to look at the link that I have posted to Sonia-Portuguese. That site has a nice grammar section, including verb conjugations. As to Continental Portuguese, that would make a nice lesson.

    Comment by orkelm — June 20, 2007 @ 9:33 am

  6. I also think it would be fun to talk a little about EP (European, or Continental, Portuguese) for at least one lesson. Students should be exposed to it as well as to the Brazilian variants, just to give a more universal take on the language (as EP is the standard in Africa and Asia, as well as in Portugal).

    Comment by Roberto — July 20, 2007 @ 7:31 pm

  7. LHE
    sobre LHE:

    1.

    using LHE instead of VOCÊ (direct object) is known as LHEÍSMO
    (I believe the same happens in Spanish).

    Eu amo você. (normal) = Eu lhe amo. (regional colloquial) = Eu te amo (colloquial)
    Ela viu você. (normal) = Ela lhe viu. (regional colloquial) = Ela te viu (colloquial)

    LHEÍSMO is present in all regions of Brazil, but it is less stigmatized in parts of Rio state and Northeast (just like AIN’T…AIN’T is less stigmatized in Texas than in Oregon or California)…LHE can be both formal and informal, more formal in South and Southeast (Ela viu o senhor = Ela lhe viu.) and both formal and informal in Northeast (Ela viu o senhor = Ela lhe viu; Ela viu você = Ela lhe viu = Ela te viu)…

    in Salvador, all three are possible:
    informal: ELA TE VIU, ELA LHE VIU, ELA VIU VOCÊ (=she saw you)
    formal: ELA LHE VIU, ELA VIU VOCÊ, ELA VIU O SENHOR (=she saw you)

    2. using LHE as the indirect object of VOCÊ and O SENHOR is found in all parts of Brazil, it is formal in South and Southeast. And it can be both formal and informal in Northeast

    in Salvador:
    informal: ELA LHE FALOU, ELA TE FALOU, ELA FALOU PRA/A VOCÊ (=she told you)
    formal: ELA LHE FALOU, ELA FALOU PRA/A VOCÊ, ELA FALOU PARA O SENHOR (=she told you)

    PS

    LHE is normally pronounced like LI /li/ (slightly palatalized L but not fully palatalized), so many people can’t tell the difference between LIDAR and LHE DAR…spelling mistakes like EU QUERO LIDAR ISSO (instead of EU QUERO LHE DAR ISSO) or NEU ÃO SEI LHE DAR COM ISSO (instead of EU NÃO SEI LIDAR COM ISSO) are frequent.

    Comment by Milton — August 2, 2007 @ 6:59 pm

  8. Eu adoro esse jeito brasileiro de não usar nem o objeto indireto nem os “indirect object pronouns” mas as vezes acho que vou esquecer como se usam e não vou poder falar mais em espanhol! Nooooo!!!

    Comment by Lisa Martinez — September 24, 2007 @ 11:49 pm

  9. Lisa tem razao!
    A minha pergunta e se pra e para e a mesma coisa? O que eu sei e que pra so e correto na fala, mas gostaria de estar segura.

    Comment by cynthiaz — September 27, 2007 @ 10:24 am

  10. Eu falo espanhol e sempre meu confundo o que e que tenho que falar em portugues.

    Comment by Leonel — September 27, 2007 @ 8:43 pm

  11. E certo que nos estados unidios, temos muitos luxos que sao excessivos para pessoas em outros paises. Cuando eu estudou em Europa, as pessoas nas restaurantes nunca nos trouxeram agua. Algumas veces, a gente precisava pagar para a agua!
    Em que situacoes e normal usar pronomes de objeito indireto? E usado para situacoes mais formais ou nos discursos?

    Comment by ryanc — September 27, 2007 @ 8:55 pm

  12. Isso não entendo. Como ja aprendi, “ele” quer dizer “he.” Neste caso, me confunde que os brasileiros falam “o da para ele.” Por que não “se o da.” Me parece que é gramatica má, não? É como dizer “I gave it to he,” não?

    Comment by Justin — September 28, 2007 @ 12:53 am

  13. As vezes quando eu me confundo muito com a pronúncia, e o contestar perguntas sem usar “si”, so tenho que lembrar que no portugues não preciso usar indirect object or direct object pronouns e tudo parece melhor. Mas tambem embora esse jeito seja mais facil do jeito espanhol de “usá-los”, minha mente espanhola não pode deixar de usar os object pronouns. Que bagunça na minha mente!

    Comment by Amelia Crawford — September 28, 2007 @ 1:29 am

  14. Ja se resolviu uma das grandes dudas que eu tinha. E muito mais facil aprender escutando que lendo as regras.

    Comment by Monica Mitre — September 28, 2007 @ 6:46 am

  15. Acho que “pra” e quase a mesma coisa, só que “para e mais formal.” Não é assim?

    Gosto de que em restaurantes nos Estados Unidos, trouxem agua sem que o pides porque sempre pido agua, mas acho que agora menos restaurantes fazem isso por o gasto de dinheiro.

    Comment by Kellsey K — September 28, 2007 @ 7:20 am

  16. O punto cultural e interessante pra mim. Na Australia, a gente nao recebe agua na mesa sempre, mas quando pede, os garcoes traz sem costa. Na Inglaterra, quase sempre o agua costa muitos dolares nos restaurantes, e quase nunca tem gelo.

    Comment by Chris Morley — October 4, 2007 @ 5:59 pm

  17. O livro escolar em nossa aula usa “lhe” muito. Há reglas para distinguir quando você deve usar “lhe” e “para você” , ou é uma diferença entre as regiões? Obrigado.

    Comment by Matthew Johnson — July 5, 2008 @ 3:08 pm

  18. Uau, e muito interessante a notar as diferenças das respostas em espanhol e em português. “Se la di ayer” em espanhol e simplesmente “Dei” em português. Às vezes e difícil pra cortar a mentalidade de o espanhol pra falar em português.

    Comment by Kyle A — September 20, 2008 @ 10:02 am

  19. I have the hardest time when it comes to speaking spanish and using these… 🙁

    Comment by Liana Depew — September 21, 2008 @ 11:04 am

  20. How do you say “what did you ask him?” “o que voce lhe perguntou?” or “o que voce perguntou para ele?”

    Comment by Eduardo Gonzalez — September 24, 2008 @ 8:11 pm

  21. É comum dizer ‘te’ em lugar de os objetos diretos ou indiretos? Também, ainda é difícil para mim saber a diferença entre esses objetos…

    Comment by Elena Bessire — September 25, 2008 @ 6:01 pm

  22. Nesta gravação, Michelle diz, “Pede para ele uma salada . . .” e o que eu entendi é que ela quer que Valdo peça uma salada do garçom. Mas, ela usa a palavra ‘para,’ então parece que ela quer dizer “Ask for a salad for the waiter,” como ela vai dar a salada para o garçom. Por que não disse “Pede de ele uma salada”? Ou talvez, ela queira dizer “Pede para ele [vir aqui para que eu possa pedir] uma salada [dele].”

    Comment by Clyde Sheble — September 25, 2008 @ 11:47 pm

  23. é incorreto dizer “Eu te ligue” em vez de “Eu ligue para vôce”?

    Comment by Elissa Wev — September 25, 2008 @ 11:50 pm

  24. Eu achei este discurso muito importante para falar mais como brasileiro. È tão dificl para apreender (e colocar para mim) em quando uma perssoa fala o espanhol e esta acostumada a falar le, lo. Mais eu acho que depois de praticar muito, começamos a compreender melhor.

    Uma perguna, quando é bom usar diser, e quando é bom usar falar? Eu coloquei, acostumada a disser le, ou é melhor acostumada falar le?

    Comment by Lorena — September 25, 2008 @ 11:56 pm

  25. I thought that the use of “lhe” is more common! At least our textbook “Ler, Falar, Escrever” tells us so… What a relief to use “para” in all those situations!

    Comment by Marina Potoplyak — July 4, 2009 @ 5:13 pm

  26. In the presence of both direct objects and indirect objects — the “say no to pronouns” in Portuguese is very helpful! It will take a bit for me to get used … but overall, I really like this aspect of Portuguese!

    Comment by Mary Slosar — July 6, 2009 @ 9:59 am

  27. -I like this “para ele-ela” rule; makes things a lot easier.

    Comment by Carlos Barrera — July 12, 2009 @ 5:37 pm

  28. Good cultural info in this one.
    Also, I was born an raised in USA, and I think it’s weird that we receive endless amounts of water too! I always have to tell waiters to stop refilling my glass after I take one sip. It’s pretty wasteful too.

    Comment by Kanitra Fletcher — July 23, 2009 @ 4:56 pm

  29. Orlando,
    Tenho uma pregunta…você disse que você não precisa usar pronomes indirectivos e você pode usar os frases ‘para ele/ela/nós’ em vez de pronomes indirectivos. Mas, quando pode usar pronomes indirectivos? A usa do pronomes indirectivos é depende na parte do Brasil você está?

    Comment by Lindsey Hernandez — February 15, 2010 @ 12:00 am

  30. Os brasileiros usam a palavra POR? Qual são as regras? São parecidas com espanhol? Não sei como usar POR em Português então só falo PARA.

    Gosto da entonação do Valdo e Michelle nas nota culturais porque eles sempre falam sobre cultura brasileira pra que parecer melhor da cultura dos Estados Unidos. (Como falo “make it sound” em português?)
    Exemplos
    Nossas festa nunca terminam!
    Nós não precisamos ir ao médico para uma prescrição.
    A gente não tem que pesar nossas coisas, eles faça pra a gente

    Adoro as nota culturais

    Comment by Daniel Heron — February 16, 2010 @ 8:56 am

  31. se não usa os “indirect object pronouns” em portugues, onde vai aparecer na lengua?

    Comment by Barbara Fox — February 16, 2010 @ 9:09 pm

  32. Agora que é um pouco mais claro quando usar o “lhe”. Mais quando quer usar “lhe” como a tercera pessoa, as pessoas ficam confusos com a ideia que a falante é falando com eles mesmos? Depende no contexto, né.

    Eu tenho problemas com a usa da palavra “para” e “a” em um frase só. Quando as usa? Quais deles tem que estar primeiro em uma frase? Ou soa muito repetivo quando usa mais de uma “para”s em uma frase.

    Comment by Joe Gutierrez — February 16, 2010 @ 11:42 pm

  33. Tem outras significas do “cheio/a” ?

    Comment by Swetha Nulu — February 16, 2010 @ 11:56 pm

  34. Eu gosto da maneira que eles usam para neste vídeo e os conselhos de gramática, no final do arquivo PDF realmente torna as coisas claras. Lembro de ouvir por utilizados nesta área também, às vezes como comenta. Eles mudam por em pro. Poderia explicar mais sobre os seus usos na língua e essa forma composta de pro?

    Comment by John Alexander — February 17, 2010 @ 12:23 am

  35. The absence of the direct object (“Gave”) is a great feature of Portuguese for Russian speakers: In Russian, we often omit them as well.

    Comment by Marina Potoplyak — February 17, 2010 @ 12:43 am

  36. Quando eu comecei a aprender Português, eu aprendei que há muitos casos em que você pode usar “a” em muitos dos casos que se pode usar “para”. É a mesma coisa no espanhol, mas eu estou esperando que você poderia explicar quando está posivel e quando não é posivel.

    “Para” é usado para mais casos mais aparte dos objetos indiretos. Faz Português um pouco mais complicado nesse sentido.

    Comment by Preston Achilike — February 17, 2010 @ 12:54 am

RSS feed for comments on this post. TrackBack URI

Leave a comment

Brazilpod  |  2020-06-05, 05:06:23 PM